POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)


A luta pelo poder ocorre entre alas do mesmo partido

personPOLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA) date_range21 Dez 2018 - 07h53

A caça às bruxas A luta pelo poder, antes do processo eleitoral, ocorre entre alas do mesmo partido. Com regras bem claras, quem vence é..





A caça às bruxas



A luta pelo poder, antes do processo eleitoral, ocorre entre alas do mesmo partido. Com regras bem claras, quem vence é designado candidato e disputa com os postulantes de outras siglas. Mas as regras simplesmente inexistem nos embates pela indicação a ministérios e secretarias.



O governante eleito decide se escolhe por conta própria ou atende a indicações de seu partido e da coalizão. Até a escolha ser feita, ocorrem embates ocultos aos olhos da população, que só captura vazamentos em tentativas de propaganda de selecionados pelos grupos conflitantes.



No caso do Ibama nem foi preciso faro jornalístico para sentir a disputa acirrada: uma estrepitosa carta enviada pelos superintendentes de três estados da Amazônia ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, de imediato suscitou discussões que refletem a confusão reinante no país.



Nota-se apoio às sugestões técnicas dos superintendentes, mas desconfiança quanto às suas intenções políticas. A carta vale pela disposição justa de colaborar, mas erra ao sugerir uma caça às bruxas.



Seria um desastre, pois os partidos passam e o Estado fica. A norma técnica é estipulada pelas regulações internas. A política, imposta pela Constituição e leis em geral. Fora disso, os caçadores de bruxas tendem a queimar as próprias mãos.



…………………………..



Instituto de terras



Os bastidores políticos dão como certa a nomeação do atual presidente da Assembleia Legislativa Maurão de Carvalho (MDB) para o Instituto de Terras de Rondônia aprovado no meio de semana no parlamento estadual para ser regulamentado pelo governador eleito Marcos Rocha (PSL). A indicação parte de um expressivo grupo de deputados estaduais já alinhados na bancada governista.



Os barões da soja



Os barões da soja e os reis do gado de Rondônia, base do agronegócio rondoniense, que apoiaram decisivamente o governador eleito Marcos Rocha não estão se entendendo sobre as indicações do primeiro escalão do futuro governo e dificultando as definições agora chutadas para 1º de janeiro. Buscar o consenso é um baita desafio e o segmento quer ocupar espaços expressivos no CPA.



Semana horrível



Com a prisão de mais um secretário no seu governo, mais a recomendação do Ministério Púbico para afastar o titular da Educação César Licório, os boatos sobre o reajuste da tarifa de coletivos, protestos dos catadores na Vila Princesa e criticado pelos internautas pelo hábito de viajar, a semana não foi aprazível para o prefeito Hildon Chaves (PSDB). Na época das chuvas tudo fica cinzento para os alcaides.



A peleja



Nem mesmo o recesso parlamentar na Assembleia Legislativa, tampouco o Natal e o Ano Novo vão paralisar os entendimentos para a eleição da nova mesa diretora da Casa de Leis marcada para meados de fevereiro. Os grupos antagônicos estão em campo. Lembrando que um deles é apoiado pelos meliantes Baba e Da Gata, o que representa mais uma vez, o crime organizado tentando se infiltrar na Casa de Leis.



Cobram caro



Para o crime organizado rondoniense, negócios com políticos, de todos os níveis não é novidade. Eles apoiam, elegem os apaniguados com forte injeção de recursos e depois recebem em troca indicações de cargos polpudos e negócios lucrativos – e assim tem sido através dos anos. Diga-se de passagem, este modus operandi esta consagrado também em outros estados.



Via Direta



*** Em mais um impressionante vira-vira no Supremo, Geraldo de Rondônia tomou a cadeira de Jean Mendonça na ALE *** Lembra a proeza de Ângelo Angelim em 1982, que dormiu suplente e virou deputado efetivo tomando a vaga de Joaquim Azevedo por meia dúzia de votos em recontagem de votos  *** Tem muito corrupto em Rondônia em alerta e ao menor sinal de perigo de captura corre para a Bolívia *** Ocorre que do outro lado do Rio Mamoré tem uma pensão especializada em atender empresários e políticos golpistas de Rondônia *** E o povo de Rondônia  só comemora: o brutal aumento de energia foi barrado na justiça.



 


Sobre o autor

POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Quenoticias.com.br. E-mail: csperanca@enter-net.com.br