Edson Lustosa


Até agora parabéns, Marcos Rocha

personEdson Lustosa date_range27 Dez 2018 - 06h43

Se nada de extraordinário acontecer até o dia 1º de janeiro, tudo leva a crer que os nomes apresentados como indicados para assumir os postos de destaque do novo Governo de Rondônia venham a ter suas nomeações efetivadas. O time é grande, mas há três sobre os quais gostaria de tecer algumas considerações:Lenilson Guedes, Erica Gerhardt e SuamyVivecananda Lacerda de Abreu.



Em um meio onde puxar o tapete e armar trapaças infelizmente ocorrem com indesejável frequência, agravada por egos do tamanho de um bonde que se incomodam com os méritos alheios, Lenilson Guedes seguramente é diferente. E, até por isso, pode-se bem dizer que se destaca por não se destacar, já que sua maior virtude tem-se revelado exatamente em ser capaz de cuidar da própria vida e manter-se no regular cumprimento tarefas; inclusive as extraordinárias, como se ordinárias fossem.



Essa capacidade, unida ao bom relacionamento com os colegas, inegavelmente configura o perfil ideal para o assessoramento de um governador que já desde a campanha acena com a bandeira da discrição. Perigoso seria se assim não fosse. A última coisa que convém a Marcos Rocha ter por perto é gente que se pavoneia.



Erica Gerhardt, como subchefe da Casa Civil, até poderia passar um tanto despercebida como mais uma adjunta qualquer. Mas isso é praticamente impossível, por duas razões que saltam à vista: inaugurar a presença feminina na pasta eminentemente política, em que a prevalência de homens tem seguidamente turbinado a dominância masculina no cenário dos poderes; e agregar a tal providencial presença a cientificidade jurídica tão necessária ao cotidiano palaciano.



Não se trata de mera graduada em direito com ocupações e rendas outras, nem mesmo de uma advogada apenas, mas de uma professora de direito.Como docente,seu denodo, em sala de aula e na coordenação de curso de ciências jurídicas, guindou a formação de bacharéis no ensino superior privado a um padrão de qualidade digno de registro.



Por fim, o educador SuamyVivecananda Lacerda de Abreu é nome que une duas características difíceis de reunir: a qualificação acadêmica, com especializações em Administração Escolar e em Supervisão Escolar, e a exitosa experiência na realidade escolar cotidiana, em especial como diretor da Escola João Bento da Costa, o que lhe valeu premiação pelo Projeto Terceirão na Escola Pública.



Uma premiação foi mais do que merecida, os números o comprovam: nos oito anos em que esteve à frente da Escola João Bento alcançou a marca de mais de 1.200 alunos aprovados para universidades doNorte e também de outras regiões.



É de se crer que também nas outras pastas tenha havido por parte do novo governador bom critério na escolha dos gestores. Além desses três de que nos ocupamos, há outros nomes com elevada qualificação. Pode-se mesmo dizer que a maioria. Não obstante que o ideal nesses casos é sempre a totalidade. Enfim, tudo indica estar o governador, pelo menos até agora, cumprindo com o prometido em campanha. Que tenha sucesso.



Entretanto, não é de se afastar – pelo menos não ainda – o fantasma que tende a assombrar as administrações lá pelo seu sexto ou oitavo mês, mormente aquelas gestões que relutam em sucumbir a pedidos menos republicanos, oriundos de parlamentares insaciáveis, empresários insatisfeitos, pedintes ensandecidos. Mas que sejam benvindos os sacudimentos, pois que servirão para saber-se se, de fato, se trata de um governo de Rocha.



 


Sobre o autor

Edson Lustosa

Edson Lustosa é jornalista há 30 anos e coordena o projeto Imprensa Cidadã, do Centro de Estudos e Pesquisas de Direito e Justiça. Escreve às segundas, quartas e sextas-feiras especialmente para o Que Notícias?.