POLÍTICA & MEIO AMBIENTE (Antônio de Almeida )


Brasil 4 x 0 Sérvia: Goleada em miragens

personPOLÍTICA & MEIO AMBIENTE (Antônio de Almeida ) date_range28 Jun 2018 - 07h22

Todo torcedor brasileiro quando assiste aos jogos da seleção do Brasil sonha com o nosso time jogando aquele futebol dos tempos de outrora, da era Garrincha, Vavá, Pelé, Pepe e Zagalo. Todos desejamos uma goleada, com a torcida gritando: olé, olé, olé.



Tudo isto não passa de desejos e de miragens que o tempo levou e as nossas lembranças ainda estão vivas e nossas mentes se esqueceram de apagar.



Nestes últimos dois jogos que a seleção do Brasil disputou, contra a Suiça      (1 x 1) e contra a Costa Rica (2 x 0), respectivamente, a nossa seleção  ainda não mostrou aquele futebol que todos esperávamos, o futebol arte, muito pelo contrário, muito diferente daquele revelado em Copas anteriores que encantaram a todos e encheram aos olhos do mundo, quando jogadores que se tornaram artileiros e deram o nome a determinas Copas, tendo como exemplos.



Copa do Mundo de 1958, na Suiça, quando o Brasil se consagrou Campeão do Mundo, com Pelé se consagrando a partir daí no melhor jogador de futebol de todos os tempos; Copa do Mundo de 1962, no Chile, com Garrincha, o Mané das pernas tortas, dando as cartas e conquistanto o Bi-Campeão Mundial; Copa do Mundo de 1970, no México, com o furacão Jairzinho, artilheiro com 9 gools, cantando de galo e comendo a bola e encantando o mundo, recenbendo o título de o FURACÃO DA COPA; em 1994, nos USA, com Romário e Bebeto; e em 2004, no Japão e Coreia do Sul, com Ronaldo, o Fenômeno, fantasiado de Cascão, se tornando o artileiro e sem dúvida, sendo o responsável direto por esta tão importante conquista para a nossa seleção canarinha.



Hoje, logo mais, dia 27 de junho de 2018, no Estádio SPARTAK, em Moscou, temos a terceira partida para fechar a fase de classificação e a seleção do Brasil enfretará a Sérvia, uma seleção que tem apresentado um futebol retrancado, medíocre e sem muitas evoluções técnicas — que, sem dúvida, não oferecerá muita resistência para a nossa seleção.



Para completar a euforia e as miragens de um torcedor em fase de alucinação e em miragens para ver aquele futebol arte que encantou os olhos do mundo em tempos passados, poderíamos fazer um prognóstico arrojado e tentar acertar um placar bastante elástico de Brasil 4 x 0 Sérvia.


Sobre o autor

POLÍTICA & MEIO AMBIENTE (Antônio de Almeida )

Antônio de Almeida Sobrinho é graduado em Engenharia de Pesca, com Pós-Graduação em Análise Ambiental na Amazônia Brasileira e Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, e colaborador do quenoticias.com.br