POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)


Crítica e método + Algum rabinho... + Caerd falida + A suspensão das obras da BR 319

personPOLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA) date_range06 Jul 2020 - 10h41

Crítica e método



Qual é a melhor atitude a tomar diante de uma crítica? Quem não está habituado ao debate e costuma impor a própria vontade sem se preocupar com as consequências as rejeita de pronto, na base da justificativa infantil “porque sim” e murros na mesa.



A boa vivência parlamentar ensina que só com polidez, respeito e bom senso se pode convencer alguém de forma consistente e duradoura. Quem a teve, sabe que a melhor forma é de imediato concordar com o que a crítica traz de correto. Só depois de incorporar as correções ao próprio argumento fica plausível e sólido apontar falhas ou incongruências na crítica.



O que mais se vê nos debates atuais sobre a Amazônia é a grosseria de rejeitar sem avaliações coerentes os argumentos apresentados pelos cientistas e líderes que ousam sugerir iniciativas para vencer os seculares dramas da Amazônia. Não faltam propostas sensatas a avaliar, como a validade de aplicar o método Tipitamba para a rápida redução das queimadas legais.



Sob o aplauso de quem já teve os pulmões oprimidos pela fumaceira e baixou hospital para curar os males causados por elementos tóxicos despejados no ar, o método é um sistema de corte e trituração para preparar as áreas de plantio. Funciona como uma injeção de saúde para esvaziar UTIs. Um bom tema para debater. Já as queimadas ilegais precisam ser combatidas a ferro, pois o fogo, neste caso, é dispensável.



..............................................................



Algum rabinho...



Os políticos de um determinado estado na região amazônica descobriram um “rabinho” daqueles de lascar do seu governador de plantão e já estão mandando no pedaço. Até pouco tempo quando ficavam de asas crescidas o governador acenava com umas fitas gravadas exigindo propinas e nomeações e eles colocavam logo os rabos entre as pernas. Agora o jogo virou a favor do serpentário. Os políticos nomeiam, pintam e bordam. Coisa de louco!



Caerd falida



É de conhecimento geral que a Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia-Caerd é uma empresa falida e tem sido saqueada pelos políticos desde os idos do território federal quando foi implantada  e  já na condição de estado virou ninho de acomodações partidárias emergindo gordos marajás da vida pública. Com a pandemia e com milhares de usuários deixando de pagar as contas a situação da companhia se complicou de vez. Pobre Caerd!



A suspensão



Mais uma vez o sonho da pavimentação da BR 319, que liga Porto Velho a Manaus está sob ameaça com a exigência do Ministério Público Federal em suspender a licitação para a obra de um importante trecho da rodovia até que sejam apresentados os estudos de impacto ambiental. A medida no mínimo vai atrasar o asfaltamento que estava para ser iniciado ainda neste ano. Entre idas e vindas há pelo menos duas décadas as brigas se sucedem com os organismos ambientais.



Novo epicentro



Infelizmente o decreto do governador Marcos Rocha que voltou a restringir o funcionamento do comércio em 23 municípios do estado –inclusive a capital – é objeto de boicote de prefeitos, políticos, associações comerciais e da própria população que não cumpre as recomendações da Organização Mundial da Saúde. Enquanto isto a pandemia assusta e Porto Velho se encaminha para ser um novo epicentro do coronavirus na Amazônia.



O encerramento



Com tristeza, constatei em algumas avenidas  importantes de Porto Velho a multiplicação de placas proclamando o encerramento de atividades. Perante escritórios de contabilidade de amigos verifiquei que a situação de fechamento de estabelecimentos comerciais disparou nos últimos quatro meses. Ao mesmo tempo as faixas de aluga-se proliferam do Caiari ao Socialista, do Caladinho ao Jardim Planalto. Que situação!



Via Direta



***Com as regras já definidas pela justiça eleitoral, os candidatos a prefeito, vices e vereadores vão a luta para a eleição de 15 de novembro *** O divisionismo político e a falta de rumo no combate ao coronavirus está levando Rondônia ao despenhadeiro *** É uma casa da mãe Joana e ninguém se entende. Cada prefeito puxa a brasa para sua sardinha e deixa o governador Marcos Rocha doidinho da silva *** Impressiona o abrupto aumento os casos da pandemia em Porto Velho *** Na Assembleia Legislativa até o presidente da casa de leis Laerte Gomes (PSDB) acabou contraindo a doença *** Anteriormente outros políticos e servidores já tinham sido alvo da pandemia na Casa de Leis. 


Sobre o autor

POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Quenoticias.com.br. E-mail: csperanca@enter-net.com.br