João Baptista Herkenhoff (QUENOTÍCIAS JURÍDICO)


ÉTICA E CORRUPÇÃO

personJoão Baptista Herkenhoff (QUENOTÍCIAS JURÍDICO) date_range08 Fev 2018 - 10h44

A Ética guia pessoas e povos pelos caminhos do Bem e do Justo.



Feliz é a sociedade fundada em padrões éticos.



         A corrupção opõe-se à Ética.



         Ato corrupto é todo ato que frauda a rota estabelecida pelos critérios destinados a salvaguardar aqueles princípios que orientam uma comunidade que optou por selar sua trajetória pelo que é virtuoso, e não pelo que é vicioso.



         Não são apenas os desfalques, o desvio ou subtração do dinheiro público pelas mãos de administradores desonestos que configuram a corrupção. 



 



         Também o cidadão comum pode ser corrupto. Exemplifico: o voto que é dado em troca de um favor é um voto corrupto; ou o voto que apoia políticas que tornam ricos ainda mais ricos, e pobres em miseráveis num país em que a fome campeia, se o eleitor tiver consciência do que está fazendo, é voto corrupto.



 



         A prática da corrupção não se resume apenas a uma pessoa. Quando se escolhe um político para ser o Judas, essa escolha singular muitas vezes destina-se a encobrir outros Judas. E aquele que levanta a mão para apunhalar o amaldiçoado, nem sempre tem suas mãos limpas. 



         A luta pela Ética exige grande esforço de um Povo. 



         É preciso destruir a cultura da corrupção.



         O slogan "rouba mas faz" deve ser proscrito. O administrador deve fazer sem roubar.



         O primeiro brasileiro a sustentar a necessidade da criação de tribunais de contas, para prevenir a corrupção, foi Rui Barbosa.



         Os tribunais de contas, seja em plano federal, estadual ou municipal (alguns municípios possuem tribunais de contas) têm cumprido seu papel? Os tribunais de contas têm impedido a corrupção, ou mesmo dificultado a corrupção, promovendo a responsabilidade civil e criminal de administradores corruptos?



         Não pretendo esgotar o tema neste artigo. Quero apenas sugerir pistas. Ao leitor cabe ampliar a reflexão.



João Baptista Herkenhoff é Juiz de Direito aposentado (ES), palestrante e escritor.



E-mail: jbpherkenhoff@gmail.com



É livre a divulgação deste texto por qualquer meio ou veículo, inclusive através da transmissão de pessoa para pessoa.


Sobre o autor

João Baptista Herkenhoff (QUENOTÍCIAS JURÍDICO)

João Baptista Herkenhoff, Juiz de Direito aposentado, Livre-Docente da Universidade Federal do Espírito Santo, escritor e colaborador do site quenotícias.com.br. E-mail: jbherkenhoff@uol.com.br CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2197242784380520