RD POLITICA ( WC e redação)


Edson Martins também entre os líderes do MDB, vereador demagogo combate tecnologia e ignora frota sucateada, vereadores de Ariquemes buscam novos partidos

personRD POLITICA ( WC e redação) date_range11 Jul 2019 - 08h02

 MDB – Na coluna de ontem (9) abordamos a situação do MDB, que não é das melhores no Estado. O senador Confúcio Moura, que conseguiu dividir o partido na convenção que antecedeu as eleições de 2018 provocando um quebra-quebra na sede do partido em Porto Velho, está se preparando para levantar voo para outra sigla partidária, o que deverá ocorrer em breve. Citamos vários nomes de lideranças emedebistas como os deputados estaduais Jean Oliveira e Eurípedes Lebrão, ambos em fase de ascensão no partido e com possibilidades de galgar patamares mais elevados.



 



MDB II – Lebrão quase chegou a presidência da Assembleia Legislativa (Ale) e Jean é o vice na Mesa Diretora a partir de 2021, quando Alex Redano (PRB-Ariquemes) assumirá a presidência, hoje exercida por Laerte Gomes (PSDB/Ji-Paraná. O leitor Jônatas (não colocou sobrenome) postou texto alertando para a carreira política do deputado Edson Martins (MDB-Urupá), vice na gestão anterior, presidida por Maurão de Carvalho, que terminou em fevereiro último. Edson realmente tem dois mandatos como prefeito de Urupá e está no quarto mandato de deputado estadual. Realmente o competente Edson Martins está sim, entre as lideranças expressivas do MDB no Estado. Fica o registro e agradecimentos ao leitor, nosso maior patrimônio.



Shopping – O deputado estadual Anderson Pereira (Pros) recebeu denúncias de “ofensas aos direitos e garantias dos trabalhos do Porto Velho Shopping”, na capital. Na matéria encaminhada pela sua assessoria Anderson solicita que a Comissão dos Direitos Humanos da Ale apure o que foi denunciado. Ótimo. O texto enviado por sua assessoria e publicado em vários órgãos de comunicação diz que a direção do shopping está exigindo cumprimento de jornada laboral além do permitido, sem a devida contraprestação; “rescindindo contratos de trabalho de funcionários incapacitados” (sic); inobservância das normas regulamentadoras de saúde e segurança do trabalho, dentre outras irregularidades. O estranho é o item acima, que está grifado. Ninguém é obrigado a manter “funcionários incapacitados”. Eliminando este item que é fora de propósito, Anderson também poderia apurar o abuso na cobrança de R$ 8 pelo estacionamento.



Eleições – Vários vereadores de Ariquemes deverão mudar de partido para disputar a reeleição nas eleições de outubro do próximo ano. Como o prazo para filiação e domicílio eleitoral é de apenas seis meses e não 12 meses como antes da minirreforma política, a perspectiva é que ocorrerá concorrido troca-troca de partidos por vários “nobres pares” do município. Quem está tranquila e preparada para a reeleição, pois já teria definido que não concorrerá à prefeitura é a presidente da Câmara Municipal, Carla Redano (PRB). O deputado Alex Redano (PRB), marido de Carla também descartou candidatura a prefeito, porque já está eleito presidente da Assembleia Legislativa (Ale) para o biênio19221/22.



Demagogo – O vereador de Porto Velho, Márcio Pacele (PSB) resolveu fiscalizar a empresa de ônibus, que responde pelo transporte coletivo urbano da capital, o Consórcio SIM. Segundo o vereador, a empresa ignora lei municipal determinando que toda a frota de ônibus do transporte coletivo tenha cobrador e motorista. Como em alguns ônibus denominados de “Expresso” o transporte é feito sem o cobrador, o “nobre par” exigiu que o veículo fosse composto de motoristas e cobrador. Só falta o vereador apresentar projeto de lei para impedir o uso do computador, celular, internet, etc. Ainda está na idade da pedra. Por que não fiscaliza a precariedade e a insuficiência da frota, a não observância dos horários, a arrogância de certos motoristas e de cobradores, a falta de abrigo nas paradas de ônibus e a qualidade do serviço? É o fim da rosca...



Respigo



A cobrança de estacionamento no Aeroporto Jorge Teixeira, de Porto Velho é, a exemplo do Porto Velho Shopping abusivo e sem cobertura. Hoje (10) um cidadão foi levar uma família no aeroporto e ficou 15 minutos com o veículo estacionado +++ Na hora de pagar a conta, R$ 8 o mesmo preço do shopping. Como já citado acima, deputados, vereadores e órgãos de controle de preço devem analisar a situação e tomar as providências cabíveis, pois o povo usuário está sendo lesado +++ Já passou da hora de o Dnit recapear a BR 364, no trecho que corta Porto Velho. Como o trânsito de veículos pesados é intenso, mais nos períodos de safra de grãos (soja e milho) devido ao movimento do porto graneleiro o pavimento vai se esfarelando e cria buracos +++ Os caminhoneiros que ocupam a pista central são obrigados a desviarem dos buracos provocando colisões laterais ou no mínimo um susto, para quem trafega nas pistas laterais. Não seria a hora de aproveitar o verão amazônico (seca), contratar a equipe do 5º BEC para recuperar e pavimentar o trecho que cruza a capital?


Sobre o autor

RD POLITICA ( WC e redação)