RD POLITICA ( WC e redação)


Embargo garante candidatura de Acir, porque eleições a governador pode ser decidida no 1º turno, Léo Moraes explora bem as redes

personRD POLITICA ( WC e redação) date_range27 Set 2018 - 06h48

Eleições – O julgamento do candidato a governador pela coligação “Juntos por um novo tempo para Rondônia” (­PDT, PSB, PP, PR, PTB, SD, PSDC e PTC), Acir Gurgacz, que estava previsto para ocorrer até a próxima quinta-feira (27) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) foi ontem (25). O ministro Alexandre de Moraes, da Primeira Turma antecipou o julgamento, não acatou o embargo de Acir e determinou a imediata execução da pena, sendo seguido pelos demais membros. Acir diz que continua sua campanha a governador e que a equipe jurídica garante que ele será absolvido e que a situação eleitoral não tem nada a ver com a judicial.



Futuro – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia negou o pedido de registro de candidatura de Acir, que recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e continua na disputa. A assessoria de Acir, após a decisão do STF encaminhou matéria à imprensa esclarecendo que ele (Acir) não só mantém sua candidatura com embargo, pois não houve “trânsito e julgado”, bem como dará maior celeridade na sua caminhada na missão de eleger-se governador, ampliando os trabalhos no contato com os eleitores da capital e do interior.



1º turno – Como as pesquisas dos institutos de maior credibilidade colocam três dos nove candidatos a governador em condições de vitória e os demais, pelo menos por enquanto, praticamente sem chances de eleger-se se questiona a possibilidade de o candidato Expedito Júnior - “Esperança por um Tempo Novo” (PSDB/DEM/PSD/PRB/Patriotas), que lidera, segundo as pesquisas, vencer no 1º turno, caso Acir fique fora da disputa.



1º turno II – A Lei Eleitoral estabelece que o candidato que obtiver metade mais um dos votos válidos será eleito em primeiro turno. Votos válidos são aqueles votos computados excluindo-se brancos e nulos. No caso da disputa pelo governo do Rondônia, basta somar as intenções de votos dos candidatos nas pesquisas já publicadas, retirar a votação de Acir para constatar que Expedito estaria eleito no 1º turno.



Redes – Na campanha eleitoral de 2016 (prefeito e vereador) as redes sociais foram utilizadas com constância pelos candidatos. Era uma inovação e uma ferramenta diferenciada. O mesmo está ocorrendo agora com as eleições gerais na busca do voto do eleitor. O deputado estadual e candidato a deputado federal Léo Moraes (Podemos) é um usuário em larga escala das redes sociais e está conseguindo sucesso na divulgação das suas propostas. É a modernidade da internet cada vez ocupando mais espaços na vida do brasileiro, inclusive na política.



Respigo



O prefeito de Rolim de Moura, Luizão do Trento (PSDB) afastado do cargo acusado de graves irregularidades na aplicação de recursos da campanha eleitoral de 2016, quando se elegeu. Luizão foi inocentado pelo juízo de primeira instância, mas foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) +++ O meu amigo Zé Katraca, tem razão quando diz que tem jornalista que não enxerga a notícia a um palmo do nariz, quando o assunto são as mulheres na política como publicou na sua coluna. A atuação destacada da vereadora de Ji-Paraná Sílvia Cristina do PDT, o trabalho da advogada Jaqueline Cassol (PP) na área social no interior há anos, da vereadora de Porto Velho Cristiane Lopes (PP) candidatas à Câmara federal a colocam como mulheres em evidência na política. Também não há como questionar a competência da deputada estadual Rosângela Donadon (PDT) que busca a reeleição, do desempenho da vereadora de Porto Velho Joelna Holder, por exemplo, que concorre à Assembleia Legislativa. São algumas mulheres que se destacam na política, mas a lista é grande e Elas deverão aumentar a representatividade nas eleições de outubro próximo.



Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica


Sobre o autor

RD POLITICA ( WC e redação)