POLÍTICA & MEIO AMBIENTE (Antônio de Almeida )


Ganhar eleição exige estratégias: Cautela e reza benta

personPOLÍTICA & MEIO AMBIENTE (Antônio de Almeida ) date_range08 Mai 2018 - 05h49

Quando Sun Tzu escreveu a ‘ARTE DA GUERRA’ teve a preocupação em postular 65 recomendações que representam, na verdade, verdadeiros postulados, em fascículos, indispensáveis para conquistar seu principal objetivo, a vitória, fechando com chave de ouro no seu último postulado:  - A vitória é o principal objetivo na guerra, mas o verdadeiro propósito da guerra é a paz.



Estou mostrando a importância da Arte da Guerra como referência de estratégia para se chegar ao objetivo da guerra,  em busca da paz, e, ao mesmo tempo, mostrar a ausência de estratégia de determinados pré-candidato e presenciável, exemplificado nesta análise com Ciro Gomes.



Toda máxima popular soa como provérbio popular — experiências adquiridas e maturadas pelo tempo, passando de pais para os filhos, de gerações em gerações, ao longo do tempo, tais como:  “O peixe morre pela boca”. ”Quem fala de mais dá bom dia a cavalo”. “Em boca fechada não entra mosca”.” “O segredo do sucesso é o silêncio”. “Quem diz o que quer ouve o que não quer”.



VEJA COMO É FORTE E PESADA A FORÇA DA PALAVRA: 



Como o pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT-CE) perdeu definitivamente a parceria com o Partido dos Trabalhadores (PT). Todos apostavam suas fichas como o PT estava costurando uma parceria com o PDT, com uma possível coligação para lançar um candidato a vice-presidente da legenda, sendo um nome de consenso,  para compor a chapa encabeçada por Ciro Gomes (PDT) para disputar as eleições presidenciais, agora, em 2018, rumo ao Planalto 2019-2022, como forma de recuperar uma fatia do poder desperdiçado com o impeachment da então presidente Dilma Rousseff, em agosto de 2016. 



Com apenas poucas palavras preferidas pela presidente do PT, senadora Glessi Hoffmann, de que  “ Ciro não passa no PT nem com reza braba’” para que o FG não desperdiçasse  tempo e descarregasse todas as munições de sua farta artilharia e metralhasse os petralhas, em todos os níveis, números e gêneros, em todas as instâncias. 



MORAL DA HISTÓRIA: Esta senado Glessi Hoffmann, atual presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT),  está com um pé nas gradas se tornou ré acusada pela Lava-Jato e denunciada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) quando deverá ser julgada pelo Plenário do STF por recebimento de propina de R$ 1.000.000,00 (Um milhão de reais) e sua fala não representaria, necessariamente, nesta oportunidade a opinião e a decisão do PT e de suas principais lideranças.  Se Ciro Gomes tivesse lido ‘A ARTE DA GUERRA’ não teria cometido tal asneira em metralhar toda a petezada e nem tampouco colocar em xeque a sua possível ascensão para disputar o segundo turno com qualquer candidato e concorreu de pau a pau a eleição presidencial. Agora, recuperar o leite derramada em areia seca, nem com muita reza benta. Agora é tarde.



Na ARTE DA GUERRA, Sun Tzu sempre deu um destaque todo especial aos seus guerreiros e combatentes e se referia como: “Trate seus homens como filhos e eles o seguirão aos vales mais escuros. Trate-os como filhos queridos e eles o defenderão com a própria morte”. 



Antônio de Almeida Sobrinho é Graduado em Engenharia de Pesca e tem Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente.


Sobre o autor

POLÍTICA & MEIO AMBIENTE (Antônio de Almeida )

Antônio de Almeida Sobrinho é graduado em Engenharia de Pesca, com Pós-Graduação em Análise Ambiental na Amazônia Brasileira e Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, e colaborador do quenoticias.com.br