O QUE DA NOTICIA (AOR OLIVEIRA)


JOVEM APRENDIZ – GERA CIÚMES

personO QUE DA NOTICIA (AOR OLIVEIRA) date_range18 Mar 2019 - 03h27 location_onARIQUEMES

É muito difícil o entendimento politico entre os parlamentares de qualquer poder, seja ele federal, estadual ou municipal.



No caso em especifico o cumprimento da Lei aprovada pela Câmara Municipal de Ariquemes e que foi colocada em prática pelo executivo, feriu o brio de alguns vereadores, isto porque o Prefeito não concedeu espaço aos demais edis para que estes indicassem seus pupilos e o que supostamente fora feito somente pelo autor da lei.



No entanto ao que se sabe a seleção foi feita por dois técnicos da prefeitura junto ao grupo de jovens aprendizes sem a anuência de nenhum parlamentar.



Mais de certa forma fica o aviso o executivo municipal deve interagir mais com o poder mirim para que as coisas se ajustem e Ariquemes caminhe para o futuro.



CRIADO O CPP



O setor público é bastante cobrado pela população para prestar serviços com mais agilidade e eficiência. Será que é possível os gestores terem uma maior dimensão do que os cidadãos estão precisando em um município, estado ou país? Uma boa resposta para isso é optar pela gestão pública participativa.



O que é gestão participativa?



Esse formato de gestão consiste em fazer com que o setor público visualize a sociedade como uma parceira na elaboração, execução e fiscalização das ações governamentais. O cidadão é estimulado a contribuir para o Município ser mais democrático e eficiente.



A participação social deve ser vista como uma aliada para os governantes e servidores públicos terem um olhar mais atento para as demandas de uma comunidade, o que é fundamental para atendê-las com mais eficiência e rapidez.



A gestão pública participativa tem como meta oferecer ao cidadão condições de verificar se os recursos financeiros estão sendo devidamente utilizados em construções de estradas e na aquisição de materiais didáticos para uma escola, por exemplo.



Consultar a população sobre mudanças no trânsito é mais uma maneira de reforçar a participação da sociedade na gestão pública. Imagine que um prefeito está pretendendo criar um corredor exclusivo para ônibus em uma avenida de grande movimento. Nesse caso, é interessante verificar se os cidadãos aprovam ou não essa medida.



Essa atitude contribui para fortalecer o relacionamento com os cidadãos e evita a adoção de iniciativas que vão gerar insatisfação popular. Um gestor público deve ouvir a sociedade para administrar de maneira mais democrática.



E assim com essa iniciativa Ariquemes dá um grande passo para num futuro bem próximo iniciar sua caminhada rumo ao progresso e ao desenvolvimento.



INTRIGAS POLITICAS



Correu a boca miúda e Matilde registrou um assunto que saiu das hostis palacianas que o governador Marcos Rocha não que acordo com alguns Deputados Estaduais, olha seu coronel Vossa Excelência tá tomando o bonde errado o parlamento é Poder que se quiser trava sua administração, portanto reveja esse conceito.



NA CONTRA MÃO



O vereador Rafael é o Fera postou na sua rede social o seguinte:



Politico não gera emprego, politico geral cabide de emprego. Quem gera emprego é a sociedade.”    



O primeiro ponto a ser abordado é que a responsabilidade da geração de emprego é do poder público sim e dos empresários e não da comunidade.



Segundo ponto é que politico gera emprego sim ao nomear os seus portariados.



E por demais trabalhar por uma sociedade mais inclusiva e tolerante é tarefa dos políticos que foram eleitos para representar a sociedade e que deve ser compartilhada pelos empresários e a população de forma geral com os governos, de forma que a sociedade civil assuma a responsabilidade de influenciar a agenda e o processo de tomada de decisão do Poder Público, cujo "exercício midiático" sem sempre favorece as melhores escolhas para o conjunto dos cidadãos e empresas. É apenas esse o papel da sociedade no contexto. Sendo assim vereador veja seu posicionamento a respeito do que disse.



ACADEMIAS



Ariquemes possui uma série de academias. Estariam elas legalizadas como manda as normas.



A Prefeitura a Câmara de Vereadores já pararam para pensar e fiscalizar?



Creio que tá na hora. Assunto para o fiscal do povo!!!!!!


Sobre o autor

O QUE DA NOTICIA (AOR OLIVEIRA)