LENHA NA FOGUEIRA (ZEKATRACA)


Lenha na Fogueira + União e amor à pátria, defendidos nos desfiles de 7 de Setembro + Centro de convenção tem Licitação aberta

personLENHA NA FOGUEIRA (ZEKATRACA) date_range10 Set 2019 - 14h13

Lenha na Fogueira + União e amor à pátria, defendidos  nos desfiles de 7 de Setembro + Centro de convenção tem  Licitação aberta - Gente de Opinião



Hoje festejamos os 80 anos de idade, do carnavalesco Antônio Chagas Campo o melhor entre os melhores Mestres Salas que já desfilaram pelas escolas de samba de Porto Velho.



**********



Cabeleira – O Magnifico Mestre Sala, assim é como é conhecido nosso querido amigo Cabeleira. Na realidade, ele foi o primeiro a desfilar como Mestre Sala em uma escola de samba de Porto Velho, justamente a escola que ele ajudou a criar juntamente com o Bainha, Valério, Ricardo e Tário de Almeida Café no ano de 1958 a Diplomatas do Samba.



*********



Cabeleira foi presidente da escola e também criou a Federação das Escolas de Samba de Rondônia – Fesec, além de ter sido presidente da Associação das Escolas de Samba e Entidades Carnavalescas de Rondônia – AESB



**********



Cabeleira também foi e é Presidente da Escola de Samba Acadêmicos do Armário Grande. Da turma antiga das escolas de samba, apenas três continuam militando em alguma agremiação carnavalesca: O próprio Cabeleira, Bainha e o Silvio Santos.



Apesar do aniversário ser hoje dia 10 de setembro, a festa só vai acontecer no próximo sábado. Com a participação da família do Cabeleira e da escola de samba Os Diplomatas. Parabéns amigo!



**********



Por falar em festa, vocês viram a festa que os Acreanos fizeram ou montaram, para assistir seu representante na festa em comemoração aos 50 anos do Jornal Nacional da TV Globo?



**********



Rio Branco praticamente parou para assistir o Ayres Rocha apresentando o JN na noite de sábado 7 de setembro. Só não foi decretado feriado porque já era feriado. Muitas pessoas se reuniram em frente a um TELÃO montado na praça de alimentação do shopping da cidade e aplaudiram de pé, quando o Ayres apareceu na bancada do JN ao lado da Jéssica Senra da Bahia.



No próximo final de semana, sábado dia 14, será a vez da representante do estado do Amazonas Luana Borba dividir a bancada com o Sandro Dalpícolo representante do Paraná.



**********



E no dia 21, nossa queridíssima Ana Lídia Daibes é quem vai mostrar o talento dos jornalistas de Rondônia sendo a responsável pela apresentação do Jornal Nacional ao vivo. Quem vai dividir a bancada do JN com Ana Lídia é o jornalista do Espírito Santo Philipe Lemos.



**********



Com certeza, os telespectadores de Porto Velho e de Rondônia como um todo, não se concentrarão a frente de um telão seja em qualquer lugar. Vamos Todos assistir no aconchego das nossas salas e apartamentos.



**********



A diferença entre os telespectadores de Acre e Rondônia é fácil de explicar. Os Acreanos são raízes, (são PO) quer dizer, a maioria nasceu e se criou no estado do Acre.



**********



Já Rondônia. é fruto de migração e imigração. Porto Velho em especial, nasceu sob a égide da construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré e já nasceu cidade cosmopolita, ao receber gente de mais de 50 países. Em Porto Velho não foi derramada nenhum gota de sangue (a não ser as sugadas pelos carapanãs) e nem aconteceu nenhuma brigazinha de alguém contra alguém pelo título de libertador da cidade (A maior pendenga foi a comandada pelo Major Guapindaia com a direção da empresa construtora da Madeira Mamoré que gerou a famosa linha divisória), como aconteceu no Acre quando os brasileiros conquistaram ou tomaram dos bolivianos.





Noventa e nove por cento dos acreanos nasceram no Acre daí o amor por suas origens. O maior orgulho dos rondonienses é o Hino Céus de Rondônia o resto é gado e agora soja.



*********



De qualquer maneira, vamos pelo menos assistir a Ana Lídia no próximo dia 21, na Bancada mais famosa do Brasil a do Jornal Nacional ao Vivo.



*********



Apenas pra lembrar! Não existe Rondoniense PO!




Lenha na Fogueira + União e amor à pátria, defendidos  nos desfiles de 7 de Setembro + Centro de convenção tem  Licitação aberta - Gente de Opinião



PARADA



União e amor à pátria, defendidos nos desfiles de 7 de Setembro 



O Brasil todo se vestiu de verde e amarelo sábado, dia 7, para comemorar os 197 anos de Independência. Em Rondônia, com a frase: “Viva 7 de Setembro”, o governador do Estado, coronel Marcos Rocha, participou de todo o desfile cívico militar e destacou a importância da união e amor à pátria, enaltecendo o sentimento de patriotismo e a necessidade de todos estarem unidos defendendo a terra, as riquezas e os símbolos do país objetivando uma Nação mais fortalecida. O desfile em comemoração ao Dia da Independência do Brasil aconteceu no final da tarde de sábado (7), em Porto Velho, reunindo milhares de espectadores.



Em todo o momento do desfile cívico militar, o governador falou no fortalecimento do país, indo ao encontro do público presente para expressar o sentimento de orgulho pela Nação. “Como os americanos festejam o 4 de julho (referindo-se ao dia da Independência dos Estados Unidos) temos que ter a felicidade e orgulho de comemorarmos o nosso 7 de Setembro. As Nações precisam estar fortalecida e no Brasil não pode ser diferente. Não podemos permitir que coisas ruins, como a  corrupção, destruam nosso país e por isso precisamos estar unidos e lutarmos pelo nosso país, lutarmos pela nossa gente e valorizando nossa terra e, assim, nós tornaremos uma grande Nação”, disse emocionado o governador acenando para o público presente ao desfile.



O sentimento patriótico estava estampado no rosto de cada um que compareceu para prestigiar ao desfile cívico militar que também contou com a presença de autoridades militares, secretários estaduais e outras autoridades civis, ou seja, todos prestigiaram o desfile que, neste ano, teve como uma das principais mensagens deixadas pelas escolas que desfilaram o tema “Família”.




GOVERNADOR



A cada Unidade Militar e alunos das escolas que desfilavam, o governador Marcos Rocha, que esteve todo tempo acompanhado da primeira-dama e secretária da Seas, Luana Rocha, fez questão de elogiar pelo comprometimento e o sentimento de patriotismo.



Ao final do desfile cívico militar, o governador avaliou como positivo o engajamento de todos em comemoração pela data importante para o país. “Como a gente sempre comemora o Natal, o Ano Novo, devemos da mesma forma comemorarmos esta data falando  “Feliz 7 de Setembro”. Temos que comemorar todos os dias o patriotismo, ou seja, resgatá-lo  para a nossa população. Vimos hoje crianças desfilando com alegria de serem brasileiras e ficamos felizes por tudo isso. O respeito aos símbolos nacionais, à nossa Bandeira é imprescindível, pois assim, a Nação verdadeiramente se fortalecerá. Da união poderemos fazer o Brasil virar um país maravilhoso. Estamos fazendo nossa parte aqui no estado de Rondônia, um pedaço do nosso Brasil não menos importante que nenhuma outra Unidade Federativa no nosso país”, disse emocionado o governador.



 



Emocionada, a primeira-dama também lembrou-se do tempo em que participava das atividades quando era estudante e falou em resgate das fanfarras. Luana Rocha chegou a dizer que irá pedir o resgate das fanfarras e expressou felicidade ao comentar o aceno de positivo do governador Marcos Rocha. (Texto: Paulo Ricardo Leal - Fotos: Daiane Mendonça – Secom).





Lenha na Fogueira + União e amor à pátria, defendidos  nos desfiles de 7 de Setembro + Centro de convenção tem  Licitação aberta - Gente de Opinião



Centro de convenção tem Licitação aberta este mês 



Já está em andamento na Superintendência Estadual de Licitações (Supel) o processo para abertura da licitação 003/2019, na modalidade Concorrência Pública, para a construção do Centro de Convenções de Porto Velho. O espaço destinado aos eventos públicos da cidade será construído no Parque dos Tanques, Zona Norte da capital.



Segundo o superintendente da Supel, Márcio Rogério Gabriel, a determinação do governador Marcos Rocha é dar o máximo de transparência na competição entre as empresas participantes. “Já temos alguns elementos criados ao longo dos anos para que a licitação siga esse modelo e que seja econômica, inclusive é possível acompanhar pelo nosso portal eletrônico, onde colocamos todo o edital e projetos à disposição para todos os interessados”.



Ainda de acordo com Márcio, quanto à questão econômica, a ordem é ter um preço máximo referencial calculado pelo engenheiro orçamentista. O projeto foi bem amadurecido ao longo do tempo, e já foi realizada uma ampla revisão de preços por um engenheiro, que estuda todo o custo da obra e atesta que o preço é o máximo a se executar. “A estimativa é de pouco mais de R$ 17 milhões, e os interessados vão competir desse valor para baixo, em que se chegando acima de 5% de desconto com base no valor teto já é considerada uma boa contratação”, declara Márcio Rogério, superintendente da Supel. 



Jobson Bandeira, superintendente da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), conta que o projeto já está pronto há aproximadamente sete anos e ficou parado à espera da execução. “O recurso é do Governo Federal, já está na Caixa Econômica Federal no valor de R$ 14,5 milhões, e a contrapartida do Estado é de R$ 2,5 milhões. Como já estava perdendo os prazos impostos pelo Governo Federal, fomos até Brasília para pedir a dilação do prazo e conseguimos”.



O superintendente da Sejucel considera a importância do Centro de Convenções para a identificação cultural da cidade. “Um exemplo é o Flor do Maracujá. Temos aquele espaço todo alí, mas a estrutura para a realização tem que ficar contratando porque o local não oferece. Com o centro isso não será necessário, será um espaço coberto, com arquibancadas e todas as demais estruturas para realizar um evento como aquele. Todo evento cultural que a gente pensar em fazer na cidade, o centro irá atender à demanda”.



Jobson revela também que a próxima cidade de Rondônia a ser contemplada com um Centro de Convenções é Cacoal, onde segundo o gestor já existe um projeto em andamento, não no mesmo ritmo que o de Porto Velho, mas já com previsão de captação orçamentária de R$ 12 milhões. “É um avanço muito grande para a cultura regional, e não só para atender a esses eventos, mas também com salas para aulas de dança, de preparação artística, tudo incluído nesse projeto”. (Fonte: Secom)





Sobre o autor

LENHA NA FOGUEIRA (ZEKATRACA)

Colaborador do Que Notícias, ZEKATRACA é titular da coluna Lenha na Fogueira no jornal Diário da Amazônia. E-mail: zekatracasantos@gmail.com