RD POLITICA ( WC e redação)


MDB de Ji-Paraná filia ex-vereador Isaú Fonseca, presidente da Ale alerta para necessidade de manufaturar produção agrícola, Casa Família Rosetta pede socorro

personRD POLITICA ( WC e redação) date_range06 Nov 2019 - 14h21

 Industrialização – O presidente da Assembleia Legislativa (Ale), Laerte Gomes (PSDB/Ji-Paraná) abordou um assunto, esta semana, que merece mais atenção por parte dos nossos governantes, mais precisamente do governo do Estado e sua equipe. Ao participar da entrega de mais de 320 equipamentos e maquinários agrícolas a prefeituras graças a emendas da bancada federal dentro do programa Calha Norte, Laerte disse que Rondônia foi privilegiada. “Nosso estado é justamente isso. Rondônia é roça, é terra, é agricultura, é equipamento, é tecnologia, é produção e é tecnologia”. Mas pode ter mais laticínio, frigorífico, indústria de calçado, indústria têxtil, pode ter tudo, através da produção que vem da roça. Então é nisso que nós precisamos investir”



Industrialização II – Rondônia tem pouco mais de 37 anos de emancipação político-administrativa e mantém crescimento econômico, social e político acima da média nacional. É, ainda, um Estado emergente. A falta de indústria, de o Estado manufaturar pelo menos parte da produção agrícola, pecuária, leiteira prejudica um crescimento maior e mais vigoroso da economia. Laerte tem razão, pois hoje a soja, por exemplo, que se expande por todo o Estado poderia ter parte industrializada, garantir mais emprego e maior poderio econômico para Rondônia. O mesmo caso para a pecuária de corte e a leiteira e até a piscicultura, que cresce e se consolida. Por que exportar a produção in natura se podemos manufaturar, pelo menos parte dela?



Rosetta – A possibilidade de fechamento da Casa Família Rosetta, em Porto Velho, onde presta inestimáveis serviços à sociedade há mais de 27 anos merece atenção das nossas autoridades constituídas e da sociedade organizada. O trabalho social de maior relevância prestado à comunidade de menor poder aquisitivo, obrigação do governo (União, Estado e município) é fundamental e o fechamento da importante entidade que atende crianças e adolescentes com paralisia cerebral, onde é referência será um golpe muito forte a esses segmentos, geralmente esquecidos pela maioria da sociedade. É preciso juntar forças e buscar meios e formas para se evitar o fechamento da Casa.



Prefeito – Eleito vice-prefeito de Porto Velho em 2016, Edgar (do Boi) Tonial se prepara para salto mais ousado no próximo ano, apesar de não confirmar, quando perguntado. Edgar do Boi, como é conhecido percorre com regularidade os distritos, bairros e região central da capital mantendo contato com a população para saber saber de duas necessidades. Ele preside o DC no Estado, partido que ele organizou há anos na capital e no interior, mas caso opte pela eleição a prefeito no próximo ano dificilmente será pelo atual partido. Quem viver verá...



Ji-Paraná – O MDB, partido que, ainda, está entre os maiores do país sempre foi comandado em Ji-Paraná pelo casal Solange e o marido, Romildo Pereira. Agora é presidido no município pelo jovem empresário, Jônatas Garcia, que está reformulando o antigo “Medeba” partido muito importante na história política do país. Jônatas comandartá encontro no próximo dia 30, na câmara de vereadores a partir das 19h quando estarão sendo feitas filiações com a participação de lideranças regionais, inclusive do presidente estadual, Tomás Correia. Também ocorrerá a filiação do ex-vereador Isaú Fonseca, que poderá ser o candidato do partido a prefeito em 2020.



Respigo



O PDT não está 100% unido em Ji-Paraná, onde o prefeito Marcito Pinto deverá buscar um novo mandato nas eleições do próximo ano. O problema é que o ex-deputado estadual, que também foi vice-governador Airton Gurgacz é nome forte para disputar a prefeitura +++ Um problema que o presidente regional, senador Acir Gurgacz terá nas convenções para escolha dos candidatos a prefeito, vice e a nominata de vereadores. Marcito assumiu com a renúncia de Jesualdo Pires, em março de 2018, que concorreu ao Senado e vem realizando um trabalho considerado bom. Ocorre que Airton é bom de voto e tio do senador Acir e logicamente tem mais trânsito no partido +++ A violência e a criminalidade são crescentes em todos os estados, mas em Rondônia está passando da média tolerável. Cidade como Vilhena, sempre tranquila e ótima para se morar está extremamente violenta nos últimos tempos com mortes misteriosas, trânsito violento, assaltos, roubos, uma lástima.


Sobre o autor

RD POLITICA ( WC e redação)