RD POLITICA ( WC e redação)


Mariana Carvalho não está descartada para o governo, PSDC se organiza para decidir o futuro, Sílvia Cristina e Melki são trunfos do PDT

personRD POLITICA ( WC e redação) date_range04 Jul 2018 - 14h47

Especulando – O nome do ex-senador Expedito Júnior é mais uma vez a “bola da vez” para disputar a sucessão do governador Daniel Pereira (PSB), pelo PSDB, partido que ele presidiu no Estado durante anos. Perdeu o posto para a deputada federal Mariana Carvalho, que disputa a popularidade junto aos tucanos com Expedito. Liderança emergente, jovem e boa de voto, Mariana, a exemplo de Expedito, também está sendo apontada como pré-candidata a governadora.



Tucanos – Enquanto alguns partidos de ponta encontram dificuldades para escolher o nome para disputar o governo do Estado, não há como ignorar a força política-eleitoral dos dois nomes do PSDB, Expedito e Mariana. Apesar de afirmarem que Expedito já estaria sacramentado como pré-candidato tucano ao governo do Estado, somente com a realização das convenções, que estarão liberadas a partir do dia 20 próximo e encerradas no dia 5 de agosto, não há como afirmar com convicção que Expedito é prego batido, ponta virada como pré-candidato ao governo dos tucanos.



Juntos – Após um período afastado da política, o ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa (Ale), Neodi Carlos retomou sua participação no segmento. Ele está na companhia do fiel escudeiro, o presidente do diretório regional do PSDC, Edgar (Tonial) do Boi, vice-prefeito de Porto Velho trabalhando na recomposição do partido e definição de ações visando as eleições gerais deste ano.



Forte – Neodi e Edgar são produtores rurais em potencial e o ex-presidente da Ale, um dos maiores produtores de grãos (soja e milho) do Estado. Eles estão empenhados na composição de um grupo forte e identificado com o agronegócio e a demais prioridades do Estado. O grupo liderado por Neodi e Edgar, ainda, não se definiu com quem estará caminhando nas eleições deste ano, mas certamente para onde for fará a diferença. Quem viver verá...



Federal – O PDT tem dois nomes que poderão garantir no mínimo uma das oito vagas à Câmara Federal. A vereadora mais bem votada de Ji-Paraná, Sílvia Cristina vem trabalhando há tempo sua pré-candidatura. Caso o deputado federal e presidente do diretório regional do DEM, Marcos Rogério opte por uma eleição ao Senado, Sílvia ganhará espaço. O ex-prefeito de Vilhena, Melki Donadon é o nome mais expressivo do PDT no Cone Sul. A eleição de Melki dirá se realmente os Donadon perderam espaço político na região de Vilhena.



Respigo



Diminuíram as críticas ao prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB). Com o fim das chuvas os problemas nas ruas e avenidas nos bairros diminuíram e também as cobranças +++ Mas o transporte coletivo continua ruim, o trânsito complicado e o atendimento à saúde pública é sofrível. Com mais de um ano e meio de governo já passou da hora de a administração da capital deslanchar +++ Há quem aposte que Expedito Júnior poderá sofrer mais uma derrota se optar pela disputa do governo do Estado. Caso a opção fosse para o Senado, as mesmas pessoas acreditam que ele teria plenas condições de sucesso +++ Os partidos políticos estão enfrentando dificuldades para fechar nominatas para a disputa as eleições de outubro próximo. Faltam pessoas interessadas em participar diretamente da política.



Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica


Sobre o autor

RD POLITICA ( WC e redação)