VISÃO PERIFÉRICA


Não subestime a astúcia de Confúcio Moura

personVISÃO PERIFÉRICA date_range07 Ago 2018 - 15h39

Não subestime a astúcia de Confúcio Moura



Confúcio Moura: você certamente não contava com sua astúcia / Imagem: Fotomontagem-Rondoniadinamica



Porto Velho, RO – O pior erro de todos os adversários políticos do ex-governador Confúcio Moura (MDB) – internos e externos – é, para todos os efeitos, subestimar tanto a sua capacidade de articular pretensões quanto a astúcia do agora candidato ao Senado na hora de aplicar quaisquer logísticas necessárias a fim de torná-las realidade.



Durante a dramática e escandalosa “convenção” do MDB, que deveu muito pouco à monstruosa rebelião do Urso Branco em 2004 em termos de selvageria humana, acreditava-se piamente que Valdir Raupp serviria sua cabeça numa bandeja para o tradicionalíssimo almoço de sábado.



LEIA TAMBÉM

Convenção do MDB em Rondônia foi um verdadeiro show de horrores



O que se viu, no entanto, foi justamente o contrário: Moura acabou, no fim das contas, jantando o companheiro de legenda e abocanhando também aliados do congressista durante a sobremesa.



Do momento em que Raupp disse “ou ele ou eu” à ocasião do arremate das duas candidaturas, passou-se pouquíssimo tempo. Questiona-se, nos bastidores, que tipo de carta na manga teria o ex-chefe do Executivo estadual para mudar tão abruptamente o panorama desfavorável? A dúvida, aparentemente, ecoará à eternidade.



A solércia do emedebista cresce de forma incessante e irrefreável justamente por conta do desdém nutrido pela horda de oponentes que o orbita; além disso, soma-se, ainda, couraça à prova de crítica construída ano após ano com membros da Assembleia Legislativa (ALE/RO) tão fieis a ele que, mesmo quando precisam censurar um ato de seu governo, o fazem sem mencionar seu nome.



O maior exemplo é o imbróglio criado pelo decreto que originou 11 novas áreas de reserva ambiental: parlamentares que se postam como seus parceiros detestaram a medida, mas nada de endereçar as ofensivas.



E nada disso aconteceu por acaso.



Cada passo de Confúcio é milimetricamente pensado, orquestrado e só executado quando a certeza do sucesso atinge subitamente seus sentidos.



Ele não é bobo. E vocês, assim como eu, obviamente, não contavam com a sua astúcia!


Sobre o autor

VISÃO PERIFÉRICA

POR: VINICIUS CANOVA