LENHA NA FOGUEIRA (ZEKATRACA)


Nesta sexta-feira 03, o grupo Estação do Samba se apresenta no Mercado Cultural com Barney e convidados, a partir das 19h30. Vai lá..

personLENHA NA FOGUEIRA (ZEKATRACA) date_range02 Mar 2018 - 06h35

Nesta sexta-feira 03, o grupo Estação do Samba se apresenta no Mercado Cultural com Barney e convidados, a partir das 19h30. Vai lá conferir.



Como a Fina Flor do Samba do Ernesto Melo entrou em férias, o Barney não perdeu tempo e vai ocupar o espaço na noite desta sexta-feira, cantando muito samba.



Por falar em Barney, ele foi o intérprete oficial do samba-enredo da escola Os Diplomatas do Samba no desfile do último sábado.



A escola pode não ter se dado bem na avaliação dos jurados, mas, ganhou novos adeptos como foi o caso do compositor Toninho Tavernard que declarou tão logo acabou a apuração no domingo, que vai continuar na Diplomatas seja em qual Grupo for.



Dizem as ‘Matildes’ que o Toninho prefere fazer samba pruma escola do Grupo de Acesso do que concorrer como voto vencido em outras agremiações.



Quarta-feira, 28, publiquei algumas fotos, clicadas pelo fotógrafo meu amigo particular Roni Carvalho, sobre cenas pitorescas que aconteceram nos bastidores das escolas de samba.



E o grande cavaquinista e bandolinista Walber criticou achando que eu estava de marcação com sua escola, só porque entre as fotos publicadas, tinham duas da escola dele. Já pensou se eu publicasse realmente o que aconteceu na concentração da agremiação. Pois saiba meu amigo, o “pau” quebrou e poucos da escola perceberam que o desfile poderia ficar prejudicado, caso os envolvidos não entrassem num acordo.



Na outra escola, o problema foi um pouco diferente, pois envolveu apenas diretores de alas. O negócio foi que fizeram pouca fantasia para determinada ala, na realidade, só mandaram confeccionar o número de fantasias exigido pelo Regulamento e a ala tinha três vezes mais integrantes. Não deu confusão, pois um diretor foi bastante criativo a ajeitou fantasias para os demais.



Os dirigentes das escolas de samba, não passam o que realmente acontece em suas agremiações. Tô falando dos problemas do tipo, o responsável por determinada ala não apareceu com os integrantes de sua ala, só porque faltou uma merrequinha do valor acordado com a presidência da escola. Essa atitude, de pelo menos, três coordenares de alas, quase leva a escola do Silfarney pro segundo grupo. Como o dirigente maior não explica aos brincantes sobre o problema, estes, ficam xingando os jurados e acusando a Coordenação de Julgadores de desonesta.



Enquanto isso, tem julgador que não observa o que tem que observar na apresentação do quesito em julgamento. Exemplo: o julgador de Mestre-Sala e Porta-Bandeira tem que observar, não só o bailado do casal, mas, se a indumentária está dentro do enredo, se o Mestre-Sala ou a Porta-Bandeira está devidamente paramentada, inclusive o sapato ou sapatilha. Teve um Mestre Sala que arrancou a sola do sapato praticamente em frente a cabine dos jurados e mesmo assim ganhou nota 10. Jurado não está ali para julgar o nome da escola e sim a apresentação das alas e destaques.



Quando o Oscar sugere que se faça um Seminário para discutir o carnaval de escola de samba em Porto Velho, está mais que correto. Nesse Seminário, caso aconteça, poderemos discutir essas questões, convidar pessoas com potencial de atuar como julgador de escola de samba e mostrar como é que se julga os quesitos.



No Ano de 2016, uma julgadora comentou no mapa da apuração, que estava dando nota baixa para determinada escola de samba, porque os “homenageados são ricos e não precisam disso”.



Este ano a Fesec, pelo menos até ontem à tarde, não havia divulgado as justificativas dos jurados, para as notas abaixo de DEZ. Esse comentário é exigência do Regulamento! Divulga Mamedes.


Sobre o autor

LENHA NA FOGUEIRA (ZEKATRACA)

Colaborador do Que Notícias, ZEKATRACA é titular da coluna Lenha na Fogueira no jornal Diário da Amazônia. E-mail: zekatracasantos@gmail.com