NOÇÕES DE POLITICA - Humberto Pinho da Silva


O DEFEITO DE PENSAR

personNOÇÕES DE POLITICA - Humberto Pinho da Silva date_range23 Jul 2018 - 07h51

Dos meus maiores defeitos – e são tantos! - é a tendência, que tenho de pensar. De não acreditar em tudo que ouço e vejo, sem primeiro refletir e descobrir o porquê.



É defeito nefasto, que acarreta largos dissabores; porque, para se viver em paz connosco e com os outros, o melhor é não pensar.



Tinha colega de trabalho, e amiga, mais velha, que a cada passo asseverava: Os chefes não querem cabeças, mas sim pescoços”. E acrescentava com sorridinho de mofa: “ Para pensar lá estão eles; o que querem é braços de trabalho”.



Com as promoções de mérito, concedidas, agora, pelas chefias, pensar e questionar, desagrada, certamente; e corre perigo de ser preterido, quem assim agir.



Dizem que El-Rei D. Manuel de Portugal, tendo que escrever missiva ao Papa, solicitou a D. Luís da Silveira (Conde de Sortilha) que também escrevesse outra minuta, para, depois, escolherem a melhor, para enviarem ao Papa.



Sucedeu que El-Rei, ao confrontá-las, achou que a do Conde era melhor, recusando mostrar a sua.



D. Luís da Silveira, logo avisou os filhos: que buscassem outros meios, para suas vidas, porque o Rei percebera que ele era mais inteligente que Sua Majestade. (Contado por Francisco Rodrigues Lobo, in “ Corte na Aldeia”).



Método, bem antigo, para que o povo não pense (ou julgue que pense, mas não pense,) é entretê-lo. Os romanos, criaram o circo. Os Poderosos da atualidade: o Futebol.



Quando era menino e moço, dizia-se que Salazar alienava o povo, com “ Fátima, Futebol e Fado” – era o Homem dos três “Fs”.



Agora, com é?!



Apesar da maioria dos políticos, declarem-se agnósticos, visitam Fátima e convidam os Bispos para os acompanhar nas inaugurações.



De Futebol, nem é bom falar. Outrora quem queria ver Eusébio jogar, ia à cafetaria ou a casa de amigos. Agora há ecrãs panorâmicos, em quase todas as cidades; e a mass-media só fala de Futebol…



O Fado – que é sentimental e fala á alma, –“ transformou-se” em Festivais de música ensurdecedora, que arrasta adolescentes para ídolos…e sexo.



O sexo, o erotismo – não sendo novidades, – completam agora (como nunca) a narcotização da sociedade, tornando-a apática e imbecil…Completa a degradação: as novelas televisivas, feitas para combater “ preconceitos” e implantar a Nova Moral.



Na sociedade acéfala, o populismo pulula. Antigamente, quem não estava com o Poder era: talassa; depois, foi comunista; com ocorrer do tempo, foi chamado de fascista; agora é populista.



Talvez eu seja exagerado. Talvez…Talvez haja leitores que detestem o que escrevi. Peço desculpa. Como disse: Tenho o mau costume de pensar. E pensar alto, é grave defeito, mesmo em democracia…


Sobre o autor

NOÇÕES DE POLITICA - Humberto Pinho da Silva