O QUE DA NOTICIA (AOR OLIVEIRA)


PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES DE ARIQUEMES PRECISA URGENTEMENTE DE UM CURSO DE GESTÃO PÚBLICA

personO QUE DA NOTICIA (AOR OLIVEIRA) date_range01 Jun 2018 - 15h58 location_onARIQUEMES

A persistente velha tricotadeira Matilde, usa os seus conhecimentos políticos e avalia a atual gestão do Presidente da Câmara de Vereadores Sr. Vanilton Cruz.



Embora não se tendo como interferir diretamente na assessoria do parlamentar Matilde eu aconselho o nosso presidente, Vanilton Cruz, a fazer uma capacitação, um curso de gestão pública urgentemente. Não vamos deixar absolutamente que o erro prevaleça.



Para Matilde, a gestão duvidosa é resultado de uma administração que gasta mais do que recebe. Os comentários de Matilde se dão por conta da consulta nos balancetes da Câmara.



UMA BOMBA



Segunda-feira deverá estourar uma bomba na Câmara de Vereadores que poderá mudar o sistema político de nosso Município. Quem for vivo verá...



Porém se espera que dessa vez os nobres Edis, tenham realmente tomado coragem e venham fazer a coisa certa em prol da comunidade.



PARA ANALISAR



Estaria a UPA 24 horas de Ariquemes cumprindo a portaria nº 10 do dia 3 de janeiro de 2017, que trata das diretrizes, e onde cita que para uma UPA 24 horas funcionar tem de ter 9 médicos contratados e atendendo diariamente, veja parte do que diz a portaria:



“DAS DIRETRIZES DA UPA 24h



Art. 3º São diretrizes da UPA 24h:



I - funcionamento ininterrupto 24 (vinte e quatro) horas e em todos os dias da semana, incluindo feriados e pontos facultativos;



II - Equipe Assistencial Multiprofissional com quantitativo de profissionais compatível com a necessidade de atendimento com qualidade, considerando a operacionalização do serviço, o tempo - resposta, a garantia do acesso ao paciente e o custo-efetividade, em conformidade com a necessidade da Rede de Atenção à Saúde - RAS e as normativas vigentes, inclusive as resoluções dos conselhos de classe profissional;



III - acolhimento;



e IV - classificação de risco



Art. 4º As ações das UPA 24h deverão fazer parte do planejamento da Rede de Atenção às Urgências - RAU, a qual se encontra vinculada, bem como incluídas no Plano de Ação Regional da RAU, conforme Portaria nº 1.600/GM/MS, de 7 de julho de 2011.



Art. 5º Considerar-se-á a UPA 24h em efetivo funcionamento quando desempenhar as seguintes atividades:



I - acolher os pacientes e seus familiares em situação de urgência e emergência, sempre que buscarem atendimento na UPA 24h;



II - articular-se com a Atenção Básica, o SAMU 192, a Atenção Domiciliar e a Atenção Hospitalar, bem como com os serviços de apoio diagnóstico e terapêutico e outros serviços de atenção à saúde, por meio de fluxos lógicos e efetivos de referência e contra referência, ordenados pelas Centrais de Regulação de Urgências e complexos reguladores instalados nas regiões de saúde;



III - prestar atendimento resolutivo e qualificado aos pacientes acometidos por quadros agudos ou agudizados de natureza clínica, e prestar o primeiro atendimento aos casos de natureza cirúrgica e de trauma, estabilizando os pacientes e realizando a investigação diagnóstica inicial, de modo a definir a conduta necessária para cada caso, bem como garantir o referenciamento dos pacientes que necessitarem de atendimento;



IV - funcionar como local de estabilização de pacientes atendidos pelo SAMU 192;



V - realizar consulta médica em regime de pronto atendimento nos casos de menor gravidade;



VI - realizar atendimentos e procedimentos médicos e de enfermagem adequados aos casos demandados à UPA 24h;



VII - prestar apoio diagnóstico e terapêutico conforme a sua complexidade; e



VIII - manter pacientes em observação, por até 24 horas, para elucidação diagnóstica ou estabilização clínica, e encaminhar aqueles que não tiveram suas queixas resolvidas com garantia da continuidade do cuidado para internação em serviços hospitalares de retaguarda, por meio da regulação do acesso assistencial.



Parágrafo único. O apoio diagnóstico da UPA 24h poderá ser realizado em outro estabelecimento de saúde, desde que seja justificado pelo gestor, considerando a operacionalização do serviço, o tempo-resposta, a garantia do acesso ao paciente e o custo-efetividade.”



E O CID?



Na apresentação do relatório do primeiro quadrimestre foi colocado no relatório a distribuição de fraldas descartáveis, pelo Cid.



Mais o que se sabe é que tá desde o ano passado sem, e não estão fazendo a distribuição das fraldas como manda.



E o mais curioso dessa história é quem pega o material é o diretor do Cid, não passa no almoxarifado, isso pode Arnaldo.



E ai, quem atesta as notas, acusando o recebimento? ...



Você pode explicar Arnaldo?



E MAIS



Estão reformando as unidades de saúde (pintando), porém não tem processo de licitação para aquisição de tinta e contrato de prestação de serviço.



E ai Matilde – se a CPI da Câmara vingar já era o jeito novo de fazer política.



E AINDA



O Prefeito Thiago Leite concedeu o ponto facultativo na administração tudo por não ter pago ainda oposto de combustível que fornece para a prefeitura.



Isso pode Arnaldo?



UM CADÁVER POLÍTICO



Um ano e cinco meses após o resultado das eleições Thiago Leite (PMDB), foi aclamado vencedor por políticos de diferentes partidos e centenas de pessoas que se espremeram numa única festa pelas ruas de Ariquemes em comemoração pela eleição do novo e do bonito.  



Thiago dizia sentir-se vitorioso. Tinha o rosto descansado e mostrava-se animado quando começou a discursar para a plateia, apesar da vitória dada pelos ariquemense, na disputa mais acirrada desde a redemocratização do município.



Um ano e cinco meses, Thiago tornou-se um cadáver político. A aura daquele encontro na Av. Tancredo Neves com Confúcio Moura e toda a turma vestida de amarelo em uma vistosa caminhada foi-se esvaindo, e ele não conseguiu deixar a “chama acesa”.



E hoje vemos uma administração degringolada de forma onde praticamente toda a população crítica e fala pelo descaso na saúde.



A CULPA É DO POVO



O Prefeito de Ariquemes Thiago Leite vai a uma determinada emissora de Rádio e diz que os médicos tem medo de virem trabalhar aqui em Ariquemes, por que são agredidos pela população.



Tive a curiosidade de ir até a delegacia a procura de um boletim de ocorrência que poderia ter sido registrado por algum médico. E para a surpresa desse escriba nada foi achado.



Ai se conclui, o Prefeito atira contra o povo a incompetência, irresponsabilidade e descaso praticado por seu secretário de saúde.



O certo Prefeito mande esse inóspito dá linha na pipa e vazar da administração de Ariquemes, é o melhor para o povo.



O OUTRO LADO



Matilde se pergunta talvez médico não queira trabalhar em Ariquemes seja porque atrasa o pagamento de plantão, não paga hora extra, corta GD sem justificativa, e tem assessores sem função onerando a folha. E as condições de trabalho são em descontento com as Leis trabalhistas ai se o Ministério Público do Trabalho viesse aqui iria interditar todas as instalações em que a saúde está, mesmo as que ele reformou e entregou a população, isto pode Arnaldo? Ou teremos que chamar o Juiz do Trabalho de Guajará-Mirim que foi digno e fechou o hospital regional de lá. Cadê o poder mirim que nada faz???



FALA O INTERNAUTA





 


Sobre o autor

O QUE DA NOTICIA (AOR OLIVEIRA)