VISÃO PERIFÉRICA


Rondônia – No encontro de Coronel Marcos Rocha com deputados, o que importa não é o churrasco, mas sim a sobremesa

personVISÃO PERIFÉRICA date_range03 Mai 2019 - 07h47

Rondônia â?? No encontro de Coronel Marcos Rocha com deputados, o que importa não é o churrasco, mas sim a sobremesa



E já adianto ao chefe do Executivo: se for servir carne de caça, certifique-se de que o bicho esteja morto







 


Porto Velho, RO – Para sacramentar a aproximação do governo Marcos Rocha (PSL) com a Assembleia Legislativa (ALE/RO), como bem informou na última quarta-feira (1º), em primeira-mão, o Papo de Redação da Parecis FM, e logo em seguida o jornalista Sérgio Pires, titular da coluna Opinião de Primeira, fora agendada para o próximo domingo (05) uma churrascada entre o liberal e parte significativa dos deputados.



ENTENDA

Ampliar o diálogo é vital num momento em que governo e Assembleia demarcam território



Pelo futuro rega-bofe institucional, um brinde de água mineral com gás ao novo secretário-chefe da Casa Civil José Gonçalves da Silva Júnior – o Júnior Gonçalves!



A princípio, o banquete pode soar como algo nada ortodoxo dentro de um contexto que, há pouco, era pura animosidade política; entretanto, caríssimo (a) leitor (a), o raciocínio está errado. No encontro de Marcos Rocha com parlamentares o que importa não é o churrasco, mas sim a sobremesa.



Pausa.




Este colunista faz questão de alertar ao chefe do Executivo, de antemão, que, se for servir carne de caça, o que é crime ambiental, inclusive, certifique-se antes de que o bicho esteja morto.



Tempos atrás presenciei um garoto perder parte da falange mais acima do dedo indicador porque teve a brilhante ideia de fazer carinho numa paca acuada em cativeiro; consegue imaginar, então, o que a criatura selvagem não faria em situação de desespero, lutando pela sobrevivência?



 



Pronto...



Aliás, outro aspecto interessante sobre a comilança republicana é que a entrada já foi servida, portanto, a expectativa é de que os membros do Palácio Marechal Rondon compareçam ao evento minimamente saciados.



Além disso, sejamos francos, a população rondoniense logo se dará conta que o churrasco se tornou o churrasqueiro, da brasa ao comando dos espetos em tempo recorde.



Lembre-se: o ser humano tende a não levar marmita para esse tipo de ocasião, pois a graça está na receita do anfitrião. E se não toca no prato principal que, como já dito, não vem ao caso, ou pelo menos não mais, com certeza aguarda a sobremesa, ansiando, mais especificamente, pela cereja do bolo.



Por fim, já que falamos sobre a paca, se o churrasco virou churrasqueiro é preciso relembrar e acrescentar um ponto ao antigo adágio popular:




Um dia é da caça; e o outro, com certeza, é do caçador.




Porém, convenhamos, existem ocasiões em que a caça, caça; e quando esse momento chegar, sr. Dono-da-Festa, cuidado com o toco dos dedos.




Sobre o autor

VISÃO PERIFÉRICA

POR: VINICIUS CANOVA