POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)


Se o uirapuru falasse…

personPOLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA) date_range20 Jun 2018 - 11h38

A ciência comprovou aquilo que os povos da floresta sempre disseram a respeito do pequeno uirapuru: é a sentinela do passaredo. Para cientistas da Universidade de São Francisco (EUA), sua vigilância produz grande efeito no ambiente, por orientar o comportamento de outras espécies.



A ciência brasileira quer fazer funcionar uma espécie de uirapuru tecnológico: o satélite Amazônia I. Anunciado para 2011 foi uma das primeiras vítimas da grave crise que os brasileiros só começaram a perceber depois do estelionato eleitoral de 2014. Se milagrosamente operar ainda este ano, será um dos poucos legados reais e positivos do dramático governo Temer.



Na falta de estruturas de vigilância com a vocação mista de uirapuru e oráculo para antecipar os desastres governamentais, o povo só conta com seu feeling a cada 4 anos para mudar os governos do Estado e da União.



Longe de favorecer a mudança e a oxigenação da política, a regra eleitoral favorece a combinação oligarquia-plutocracia. As carências obrigam o povo a cuidar da própria sobrevivência e se abre um vácuo de desunião e incerteza que favorece aos “salvadores da Pátria” propor mais mandonismo, piorando o Estado interventor. Falta um uirapuru para dizer que o discurso de “conservador nos costumes e liberal no resto” não cola.



…………………………………..



Eleições 2018



Pela bolsa de apostas, as cidades pólos de Rondônia devem eleger pelo menos dois deputados estaduais, reelegendo alguns ou elegendo novos. Em Ji-Paraná os cotados são Airton Gurgacz (PDT) e o novato Ari Saraiva (PSB). Em Vilhena, os dois deputados atuais são favoritos para a reeleição, Rosangela Donadon (PDT) e Luizinho Goebel (PV).



As dificuldades



Já, em Porto Velho, existem sérias dificuldades para a reeleição dos atuais deputados estaduais. Além dos vereadores predadores, casos de Alex Palitot, Mauricio Carvalho, Jair Montes, Joelna Houder e Zequinha Araujo, temos nomes da velha guarda como Chagas Neto e Carlinhos Camurça – e bicho papões do porte de Pimentel e Ezequiel Neiva de Carvalho.



A macrodrenagem



O alcaide Hildon Chaves, ao meu ver esta recuperando a credibilidade e a imagem de gestor através de algumas ações em andamento.1- A pavimentação feita em convênio com o exército que reduz drasticamente os custos e evita o sobrepreço e propinas através das empreiteiras 2 – Na macrodrenagem feita em algumas regiões da cidade, em cujas escavações podem trafegar até caminhões.



As creches



A capital de Rondônia deve receber várias creches nos próximos dois anos. Só através de recursos de emendas parlamentares aprovadas pelo senador Acir Gurgacz (PDT-RO) já temos algumas em andamento e outras sendo licitadas pela prefeitura de Porto Velho. Creches é uma das maiores reivindicações das mulheres trabalhadoras prontamente atendidas pelo parlamentar.



Cadê as propostas?



Estamos a quatro meses das eleições e ainda não sabemos quem é quem no contexto estadual para a disputa. Com isto também estão atrasadas as propostas dos candidatos, ninguém sabe o que eles (os candidatos) pretendem para os governos estaduais e federal nesta temporada. A falta de planos de governos limita até os debates em torno das postulações.



Via Direta



***Com a saúde restabelecida o pioneiro Reditário Cassol assumiu a cadeira ao Senado no lugar do filho Ivo que entrou em licença *** O filho Ivo aguarda hoje, dia 20, recurso se vai cumprir ou não pena alternativa em Brasília *** Aluízio Vidal (Rede) e Confúcio Moura (MDB), pela ordem, devem pontear a briga pelo Senado na capital *** As rivalidades tribais começam a aflorar com as eleições de outubro *** Alguns vereadores da capital estão queimando a imagem dos deputados estaduais. Coisa de louco.   


Sobre o autor

POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Quenoticias.com.br. E-mail: csperanca@enter-net.com.br