QUENOTICIAS E REGIÕES

ÁGUAS DE ARIQUEMES DÁ PRESENTE DE NATAL PARA APOPULAÇÃO.

Tarifa de água fica mais cara a partir de janeiro


bookmark_borderARIQUEMES POLITICA date_range15 Dez 2018 - 06h36 personAOR OLIVEIRA

A Concessionaria Águas de Ariquemes presenteia os consumidores de Ariquemes com um especial presente de Natal. Os imóveis residenciais da cidade deverá pagar até 10,05% mais caro pelos serviços de água a partir de  janeiro de 2019.



É o que estabelece no Contrato de Concessão nº 194/2016 clausula 16ª item 12 fato que permite trazer os novos preços.



Resta saber se a Agência Municipal de Regulação estipulou esse índice de aumento e qual foi o documento assinado e publicado em qual órgão de imprensa. Para a empresa Águas de Ariquemes, responsável pelo abastecimento de água proceda a esse bruto aumento.



Conforme a publicação, discreta feita em um Jornal de grande circulação no Estado em sua pagina de classificado, justamente para tolher a identificação do consumidor ariquemense, pois, em sua maioria não tem mais acesso a jornal impresso e assim sendo fica sem condições de saber o que se passa politicamente no município.



Esse reajuste tarifário vai de encontro com a situação econômica que Ariquemes vive hoje, as dificuldades começam pela própria Gestão Pública que está praticamente no vermelho, e como a economia gira em torno da Prefeitura a população não terá como arcar com esse aumento abusivo.



Outro ponto a ser questionado é que não houve por parte da Concessionaria a discrição entre as tarifas  do consumo mínimo e as outras faixas de consumo (residencial, comercial, industrial e poder público), levando a entender que o aumento é para todas as faixas.



Segundo o que se sabe e é o procedimento normal e legal quem estabelece o aumento tarifário é a Agencia de Regulação por meio de uma Resolução que deve conter as alterações de acordo com as categorias.



Ai se pergunta, onde está essa resolução da agência?



Por que somente a publicação feita pela concessionaria prevalecerá?



Pois bem, agora é de se juntar a CÂMARA DE VEREADORES, PROCON, MPE e OAB, para em conjunto entrarem com uma ação judicial para por fim esse aumento abusivo que vai sacrificar o bolso do Povo de Ariquemes.



Vale salientar que aqui não cabe nota de repudio e sim ação concreta que possa definir a demanda.