Policial

Após rebeliões, pelo menos 174 presos são recapturados em SP

Motins ocorreram após SAP ter cancelado saída temporária que ocorreria nesta terça-feira (17) para evitar propagação de coronavírus


bookmark_borderCASOS DE POLICIA date_range17 Mar 2020 - 09h34 personDO R7

A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) afirmou que, até às 22h30 da noite de segunda-feira (16), pelo menos 174 presos que haviam fugidos durante os motins foram recapturados pela Polícia Militar com apoio de agentes de segurança penitenciária. Segundo o órgão, as rebeliões e fuga em presídios paulistas ocorreram na segunda-feira (16), após a suspensão da saída temporária prevista para acontecer nesta terça-feira (17).



Após a fuga de dezenas de detentos em diversas unidades, a pasta informou que a situação está controlada nos Centros de Progressão Penitenciária de Mongaguá, Tremembé e Porto Feliz, além da ala de semiaberto da Penitenciária II de Mirandópolis. O GIR (Grupo de Intervenção Rápida) controlou a situação nos presídios de forma imediata.



A secretaria afirmou que realiza a contagem para determinar o número exato de presos que fugiram. A pasta declarou ainda que a suspensão da saidinha foi uma medida adotada para evitar a propagação do coronavírus. 



"A medida foi necessária, pois o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados."







Na última quarta-feira (11), presos haviam iniciado um movimento nos presídios de São Paulo, recusando a sair das unidades prisionais para idas em fóruns.



Na ocasião, eles haviam informado agentes penitenciários que estavam protestando por causa da má alimentação, falta de remédios e maus-tratos aos presos da Penitenciária Federal de Brasília — que concentra nomes supostamente da liderança da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), incluindo Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, suposto número um.



Recapturados



Em Mongaguá, 577 presos fugiram do Centro de Progressão Penitenciária do regime semi-aberto. Até o momento, 174 foram recapturados e faltam 403 a serem encontrados. No presídio, a movimentação é tranquila no início da manhã. Familiares buscam informaçõs sobre os presos. 



Em Mirandópolis, no semi aberto não foi registrada nenhuma fuga. De acordo com a Record TV, barulhos de bombas foram registrados. Tratam-se de medidas de contençã; Onze presos ficaram feridos após serem esfaqueados, quatro estão internados e um em estado grave.



Em Tremembé, 64 fugiram, mas já foram recapturados. A SAP fará uma nova contagem no período da tarde. No início da manhã desta terça-feira, existe um bloqueio próximo a penitenciária para impedir a passagem de veículos. O helicóptero sobrevoa a local ppatra mais informações.