Policial

Armas e rádio de comunicação são apreendidos em fazenda onde PM’s

Apreensão aconteceu durante operação Ordo, iniciada no dia 10 de outubro. Cerca de 300 invasores foram retirados da região, segundo PM.


bookmark_borderCASOS DE POLICIA date_range12 Out 2020 - 08h52 personDIÁRIO DA AMAZÔNIA

Armas de fogo, munições, dezenas de armas brancas e equipamentos de comunicação foram apreendidos no fim de semana na fazenda onde dois policiais militares foram assassinados no dia 3 de outubro, em Porto Velho.



A apreensão ocorreu durante a Operação Ordo, deflagrada no sábado (10) com objetivo de prender os suspeitos de armar uma emboscada contra a polícia no distrito de Nova Mutum Paraná.



Segundo informou a Polícia Militar (PM), cerca de 300 agentes da segurança pública participaram da ação na região da fazenda.



“Inicialmente, durante a operação, prendemos cinco suspeitos, munições e armas de calibre de caça”, afirma Alex Miranda, capitão da PM-RO.



Ao todo, 24 mandados foram expedidos pela Justiça, sendo 17 deles de prisão preventiva. A operação Ordo é integrada foi realizada pela Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Técnico-científica. Ordo é uma referência à ordem.






Armas apreendidas durante operação Ordo, em Rondônia — Foto: Reprodução/TV Globo




Segundo apurado nas investigações, os procurados integram uma organização criminosa e praticam diversos crimes na localidade, com treinamento e armamento de guerra utilizando fuzis e metralhadoras para prática de homicídios, torturas, incêndios e roubos.



Na mesma operação do fim de semana, segundo a polícia, cerca de 300 invasores foram retirados da área.






Rádio de comunicação usado por invasores em fazenda de Rondônia — Foto: Reprodução/TV Globo




No último dia 3 de outubro, o tenente da reserva José Figueiredo sobrinho pescava com amigos em uma propriedade rural quando foi identificado, torturado e morto por um grupo armado. Uma testemunha disse que os criminosos cometeram o crime após constatar que a vítima era militar.



A Polícia Militar (PM) foi chamada e ao chegar na localidade para retirar o corpo de Figueiredo, houve um ataque por parte dos criminosos e o sargento Márcio Rodrigues da Silva foi alvejado e morto.





Por conta da intensidade do ataque, os policiais precisaram recuar e os corpos das vítimas só foram retirados em uma operação no domingo (4). Outros quatro militares ficaram feridos no ataque em que o sargento foi morto. Um deles segue internado na UTI. (G1)