Política

Bolsonaro recua e nega fim de multa do FGTS em demissões sem justa causa


bookmark_borderBRASIL POLITICA date_range22 Jul 2019 - 16h40 personDCM

O presidente Jair Bolsonaro negou, nesta segunda-feira (22/07/2019), que o governo planeja acabar com a multa de 40% paga sobre o saldo do FGTS em caso de demissão sem justa causa. “Eu não falei que ia acabar com a multa, até porque não tenho poder para isso, passaria pelo Parlamento. Não existe isso aí”, disse.



 



A sinalização de que poderia acabar com a multa ocorreu na sexta-feira (19/07/2019), quando o presidente afirmou em entrevista que a multa atrapalha o emprego. No domingo, houve um recuo em relação primeira sinalização. Bolsonaro disse que o governo “pode pensar”, no futuro, em reduzir a multa.



O presidente disse ainda que deve ser anunciada nos próximos dias a medida provisória com mudanças nas regras de saque do FGTS. “Conversei rapidamente com o Paulo Guedes e acredito que nos próximos dias ele vai definir o desenho final do FGTS”.