QUENOTICIAS E REGIÕES

Confúcio pasma com decadência de União Bandeirantes sem ter ajudado a mudar realidade

Mesmo sem ter contribuído para mudar a realidade enquanto governou estado, Confúcio promete “ajuda” enquanto garimpa votos ao senado no Distrito


bookmark_borderATRASADO EM 08 ANOS date_range20 Ago 2018 - 13h52 personRONDONOTICIAS

PORTO VELHO: O governador Confúcio Moura (MDB) está a cada dia mostrando que durante seus oito anos de governo, trabalhou apenas para "meia dúzia" de municípios localizados no eixo da BR 364 e, agora, em campanha pelo senado, começa a conhecer a real situação de algumas localidades de Rondônia.



Em seu blog na internet Moura fala de suas andanças pelo interior em busca de voto e conta que esteve em União Bandeirantes, distrito de Porto Velho, onde ficou impressionado com o atraso da localidade. De acordo com o próprio Confúcio, União Bandeirantes lembra a Rondônia da década de 1980, empoeirada, sem infraestrutura, povo sofrido, sem água, sem esgoto, sem emprego, sem saúde e sem escolas suficientes.



Essa análise do ex-governador sobre União Bandeirantes, que é realidade de todos os demais distritos de Porto Velho, e diversos municípios do interior, deveria ter sido feita por Confúcio Moura em 2011, quando assumiu o governo. Assim, ele teria feito alguma coisa por esse povo sofrido e empoeirado, devem ter reclamado os moradores. Passou 08 anos comandando o estado e, pelo visto, pode ter virado a cara para problemas como este, mostrando-se agora preocupado, em período de campanha eleitoral, onde o voto daquele povo, tem o mesmo valor voto do eleitor de quem mora no asfalto e tem saúde, educação e infraestrutura.



Oito anos de governo não foram suficientes para colocar no distrito meia dúzia de metros de asfalto para aquele povo sofrido e empoeirado, não conseguiu uma ambulância ou melhorar a qualidade da saúde. A educação local não foi valorizada, não investiu em geração de empregos, nada. Agora como candidato ao senado, sorriso amarelo, promessas requentadas e a surpresa com o atraso da comunidade, quando, na verdade, o atrasado é quem teve a oportunidade de fazer e não fez.





Veja a íntegra do texto do ex-governador publicado no seu blog



 



"Dia 18 passei nos dois distritos (União Bandeirante UB e Jaci-Paraná JP) de Porto Velho.



UB tem a cara das cidades rondonienses dos anos 80, aquele frenesi de esperança, poeira cobrindo as casas, gente que anda depressa, parecendo que tem hora certa para pegar o prêmio da mega-sena. Sobe e desce, entra e sai, motocicletas em alta velocidade, com bom entendimento com estrada de chão e o pouco asfalto, apenas, na avenida principal.



As lojas de material de construção, agropecuária de boa conformação e o distrito, que ainda não é distrito, apenas, “localidade”, que se fala, por alto, em 20 mil habitantes. Caminhões carregados de banana, bois gordos, bezerros, entrega do leite, farinha de mandioca, e a confiança na legalização de pedaços de terra, ainda, sem documentos. A localidade tem com imensa força.



JP foi tudo isto, nos tempos da construção das usinas. Concluídas, o distrito esmoreceu no seu dinamismo, situado num trecho estreito entre a Reserva Extrativista de Jaci e o Rio Madeira, e ainda com a proximidade da Reserva dos índios Caripunas, está passando por um momento de desaquecimento.



Casas de madeira sendo vendidas, pelo preço da madeira, logo desmontadas: casas fechadas, segundo os moradores, não se pode implantar empresas de médio e grande porte. Em consequência, os moradores estão desanimados.



Olhando com os olhos de forasteiro, eu vejo que os dois distritos são igualmente importantes e complementares. UB tem uma velocidade, JP tem outra velocidade, mas, igualmente, cheios de oportunidades. UB só precisa, de agora, em diante, pavimentação da rodovia de acesso, asfaltamento de suas ruas, concluir o serviço de água e esgoto, telefonia móvel e deixar o tempo passar, para que tudo se estabeleça conforme o sonho de cada um.



JP precisa de apoio, de consultoria técnica de boa qualidade, presença do SEBRAE, Prefeitura e Governo do Estado, para definir claramente as vocações e oportunidades. Tem água demais. Lago fantástico, grande potencial para a piscicultura, turismo, plantio de frutas exóticas e tropicais, agricultura com tecnificação,



Formação de mão-de-obra dos jovens para trabalho nas fazendas de milho e soja. E todo gás possível na educação de qualidade em suas duas escolas, a Nossa Senhora de Nazaré e Escola Tiradentes (militar).



Foco no esporte para seus jovens, criar um novo orgulho local. UB é diferente de Jaci. Não se pode comparar um e outro. Sendo os dois igualmente importantes. Estarei a disposição dos dois distritos, por isto que os visitei agora, como governador estive presente, e, como senador muito mais ainda"...