Religião

DEUS NOS EDUCA


bookmark_borderRELIGIÃO E FÉ date_range14 Nov 2017 - 05h06 personPAULO ROBERTO

Precisamos entender melhor as fatalidades e delas tirar proveito. Eis o que a carta aos Hebreus (12, 4-7; 11-15) nos fala sobre alguns fatos da vida e nos mostra que não nos trazem sofrimentos à toa – se soubermos colher os frutos na Palavra do Senhor.



“Irmãos, vós ainda não resistis até o sangue na vossa luta contra o pecado, e já esquecestes as palavras de encorajamento que vos foram dirigidas como a filhos: ‘Meu filho, não desprezes a educação do Senhor, não desanimes quando ele te repreende; pois o Senhor corrige a quem ele ama e castiga a quem aceita como filho’. É para a vossa educação que sofreis, e é como filhos que Deus vos trata. Pois qual é o filho a quem o pai não corrige? No momento mesmo, nenhuma correção parece alegrar, mas causa dor. Depois, porém, produz um fruto de paz e de justiça para aqueles que nela foram exercitados. Portanto, ‘firmai as mãos cansadas e os joelhos enfraquecidos; acertai os passos dos vossos pés’, para que não se extravie o que é manco, mas antes seja curado. Procurai a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; cuidai para que ninguém abandone a graça de Deus. Que nenhuma raiz venenosa cresça no meio de vós, tumultuando e contaminando a comunidade.”



Portanto, é para a nossa educação que sofremos e, por ser nosso Pai, Deus nos corrige porque nos ama; porém, não devemos encarar todo tipo de sofrimento como fruto da Sua vontade. Temos muita culpa nas dificuldades que vivemos - devido aos nossos atos, maus pensamentos e omissões.



Se prestarmos um pouco mais de atenção na leitura, veremos que Deus nos pede para não desanimarmos (quantos nem tentaram buscar a verdadeira paz!), nos pede para acertarmos os passos para a santificação (não sozinhos, mas junto com os irmãos necessitados) e nos pede para não abandonarmos a Sua graça (quantos largaram das mãos de Deus!).



Se desprezarmos esses ensinamentos, nem sequer poderemos considerar que Deus está nos educando nos sofrimentos que passamos, pois viramos as costas a Ele mesmo antes da dor. Mas como o Pai sempre nos aceita de volta se vivermos a Sua Palavra, é tempo de deixarmos o pecado pra trás.



Jesus pode já estar voltando! Eu creio nisso e, por amor a Deus e aos irmãos, peço a Nossa Senhora que nos ajude para que realmente ‘nenhuma raiz venenosa cresça no meio de nós, tumultuando e contaminando as nossas comunidades católicas’. Amém!



 



 



 




PAULO ROBERTO LABEGALINI - Escritor católico. Vicentino de Itajubá - Minas Gerais - Brasil. Professor doutor do Instituto Federal Sul de Minas - Pouso Alegre.‘Autor do livro ‘Mensagens Infantis Educativas’ – Editora Cleofas