Internacional

Desenvolvimento de bateria usada em celular leva Nobel de Química

John Goodenough, M. Stanley Whittingham e Akira Yoshino foram laureados por pesquisas com o lítio, que permitiu um "mundo recarregável"


bookmark_borderPOLITICA INTERNACIONAL date_range09 Out 2019 - 07h09 personESTADÃO CONTEÚDO

Os pesquisadores John Goodenough, da Universidade do Texas, M. Stanley Whittingham, da Universidade de Binghamton, ambas nos Estados Unidos, e Akira Yoshino, da Universidade Meijo, no Japão, foram laureados nesta quarta-feira (08/10/2019) com o Prêmio Nobel de Química 2019 pelo desenvolvimento de baterias de lítio.



O trio criou “mundo recarregável”, nas palavras do comitê do Prêmio Nobel.



Essa bateria leve, recarregável e poderosa, é hoje usada em praticamente todos os tipos de dispositivos, desde telefones celulares a laptops e carros elétricos. Elas também são capazes de armazenar quantidades significativas de energia solar e eólica, por exemplo, abrindo o caminho para uma sociedade livre dos combustíveis fósseis, pontua o comitê do Nobel.



Ver imagem no Twitter