Política

Entre a vida e a Morte, TEMER terá que se submeter a cirurgia as pressas

O atual presidente da República Michel Temer está à beira da morte.


bookmark_borderPolítica date_range13 Out 2017 - 06h21 personCORREIO DIGITAL

O peemedebista se encontra com uma obstrução parcial em uma artéria coronária e segundo informações é preciso que o mesmo seja submetido a um cateterismo nos próximos dias.



O presidente decidiu que iria passar por este procedimento na sexta-feira (6) mais algo fez com que ele voltasse atrás em sua palavra.



O que mais intriga é que este problema de Michel Temer apareceu justo nas proximidades da



votação pela Câmara dos Deputados das denúncias contra ele, por organização criminosa e



obstrução à Justiça. A votação deve ocorrer até o fim do mês e até lá Temer não quer passar pelo procedimento.



Entre a vida e a Morte, TEMER terá que se submeter a cirurgia as pressas





Tanto o Palácio do Planalto quanto a TV globo que por sua vez é a maior contadora de mentiras garantem que o presidente da República goza gozando de perfeita saúde.



Relatando ainda que nos exames feitos por Temer não foi encontrado nenhum problema grave.



Quem está mentindo?.



Entre a vida e a Morte, TEMER terá que se submeter a cirurgia as pressas





A assessoria que cuida dos assuntos do presidente disse ainda que mesmo que existisse algum



problema com o peemedebista o único que está autorizado para falar a respeito é o médico do presidente Roberto Kalil Filho.



Que ao ser procurado para prestar esclarecimentos sobre uma possível gravidade no caso do presidente, não aceitou falar do assunto.



Após declarar que o presidente goza de plena saúde o Planalto cai em contradição dizendo que Temer não tem previsão para a realização da cirurgia ou cateterismo.



E as dúvidas continuam o que Michel Temer pretende ganhar ao adiar essa cirurgia.



Michel Temer já está sendo rejeitado por 83% da população que foi entrevistada em uma enquete, após está controversa de tantos diz que me diz  Temer chegará aos 100% de desaprovação.



E só restará ouvir #FORATEMER.