SAÚDE

Garoto tem parte do pênis amputado durante cirurgia de fimose

Pai da criança afirmou que médico não admitiu ter amputado o órgão genital do garoto. Profissional morreu dentro de casa alguns dias depois


bookmark_borderBRASIL POLITICA date_range16 Out 2019 - 10h34 personMETRÓPOLES/ TÁCIO LORRAN

Um menino de apenas 3 anos teve parte do pênis amputado após fazer uma cirurgia de fimose em Malacacheta (MG), a 435 quilômetros da capital Belo Horizonte. O pai da criança contou que o cirurgião do hospital só confirmou o erro ao transferir o garoto para um hospital em Teófilo Otoni (MG).



“Lá [em Teófilo Otoni] eu fui chamado para uma sala, onde me disseram: ‘infelizmente houve a amputação do pênis do seu filho’. Aí eu fui pro chão, passei mal’”, conta o pai. Fimose é a retirada do excesso de pele no pênis.



O cirurgião responsável pela cirurgia morreu dentro de casa dias após o procedimento. A prefeitura de Malacacheta confirmou ao Metrópoles a morte do médico, mas disse não ter sido emitido ainda o laudo com a causa.



“A cirurgia que deveria ter durado uns trinta minutos levou cerca de quatro horas. Quando tirou o primeiro esparadrapo, tinha tipo uma gaze enrolada simulando que o pênis estaria ali no meio. Tudo ensanguentado. Quando levantou a gaze não tinha pênis visível. Fiquei doido, falei que isso não era normal”, explicou o pai.



 



A delegada Mariana Grassi Colin informou que é apurado o crime de lesão corporal. O Ministério Público abriu um inquérito uma semana após a cirurgia que levou à amputação de parte do pênis do garoto.



 


“Hoje, meu filho está a salvo, no sentido de não correr risco de vida, porém, não temos uma resposta concreta sobre a possibilidade de reconstrução do pênis, como será sua vida daqui em diante, seja no colégio, seja quando for ao banheiro ou como conseguirá viver sem esse trauma”, prosseguiu o pai.



O pai fez uma vaquinha virtual, aberta até 10 de maio de 2020, para ajudar a situação do garoto. Até a publicação desta reportagem, foram arrecadados R$ 17 mil.