Judiciário

Gilmar: Prender demais é fornecer mão de obra barata para PCC


bookmark_borderBRASIL JURÍDICO date_range04 Dez 2019 - 05h53 personDCM

De Aiuri Rebello, Eduardo Militão, Flávio Costa e Luís Adorno no UOL.



O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes entende que o superencarceramento de presos no Brasil alimenta facções criminosas, como o PCC (Primeiro Comando da Capital). “Se nós insistirmos nesse encarceramento sistemático, no quadro atual, em que os presídios estão dominados pelas grandes organizações criminosas, nós estaremos fornecendo mão de obra baratíssima para essa gente”, afirmou ele em entrevista ao UOL, em seu gabinete, em Brasília.