Economia

Maquininha de cartão vai liberar crédito de até R$50 mil em setembro

Chamada de Peac-Maquininhas, a linha de crédito está sendo criada com o objetivo de oferecer empréstimo facilitado para ajudar os pequenos empresários durante a pandemia do novo coronavírus.


bookmark_borderBRASIL ECONOMIA date_range23 Set 2020 - 07h59 personNOTICIAS E CONCURSOS/Por Ester Farias

A linha de crédito por meio da maquininha de cartão, disponibilizada aos microempreendedores individuais (MEI’s), será lançada até o final deste mês. A linha de crédito estava prevista para ser liberada em agosto.



“Tivemos um pequeno atraso, mas até o momento, tudo está caminhando dentro do trâmite normal e desejado”, disse o subsecretário de Política Macroeconômica e Financiamento da Infraestrutura do Ministério da Economia, Edson Bastos Santos.



Chamada de Peac-Maquininhas, a linha de crédito está sendo criada com o objetivo de oferecer empréstimo facilitado para ajudar os pequenos empresários durante a pandemia do novo coronavírus.



O projeto foi aprovado em julho, e o governo federal tem a expectativa de  disponibilizar R$ 10 bilhões para a nova linha de crédito através do Tesouro Nacional.



“Esse programa é para empreendedores de um nicho que outras instituições já atendiam, mas sem o foco necessário. Por isso, o objetivo é ajudar o maior número de microempreendedores e profissionais autônomos que conseguirmos”, afirmou o subsecretário.



Como funciona



O novo projeto, Peac-Maquininhas,  possibilita que as operadoras de cartão de crédito autorizadas disponibilizem empréstimos de acordo com o histórico de recebimentos dos empresários.



O valor do crédito a ser concedido é definido de acordo com o perfil de vendas de cada empreendedor, podendo chegar a até R$ 50 mil.



Para os empresários que utilizarem o crédito pela maquininha, a taxa de juros é de 6%. O prazo para quitar o empréstimo é de até 36 meses. O pagamento das prestações deverá ser equivalente a 8% do fluxo recebido por meio dos cartões.



A linha de crédito seár operada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).