Política

Marco Antonio Villa: Novo Congresso precisa estar em sintonia com necessidades da população


bookmark_borderBRASIL POLÍTICA date_range12 Jan 2019 - 07h25 personJOVEM PAN

O historiador Marco Antonio Villa comenta os assuntos da semana na edição do Jornal da Manhã deste sábado (12), confira:



Datafolha. Sobre a pesquisa Datafolha dizendo que a maioria dos brasileiros está otimista em relação ao novo Congresso. O grande desafio é saber se a renovação do Congresso irá de fato sintonizar-se com as necessidades da população brasileira.



A mala dos R$ 500 mil. O MP está pedindo a condenação de Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala de R$ 500 mil. Ele é réu por corrupção e até hoje não se sabe de onde veio esse dinheiro. Essa é questão séria e agora ele vai falar, principalmente se perceber que pode receber condenação em regime fechado. Ao falar, ele vai incriminar aquele envolvido na casa da mala. Aguardo com calma ele falar, porque se não falar vai para a cadeia



Relações Exteriores. Governo está cogitando criar conselho para assuntos internacionais e, assim, blindar o Itamaraty. É necessário colocar ordem na casa. No caso do Comércio Exterior, é necessário coordenação entre os ministérios da Economia e das Relações Exteriores. Sendo assim, esse conselho é necessário.




Reforma da Previdência. O novo comandante do Exército quer os militares fora da reforma da Previdência, e eu concordo. Os comandantes das Forças Armadas defendem corretamente a especificidade de carreira de Estado. É diferente de um advogado, professor e engenheiro. É uma carreira única e que precisa ser tratada de forma diferente. Não é privilégio.



Venezuela. Na questão interna, o chefe do poder Legislativo do país se declarou presidente interino e quer novas eleições. De um lado cria-se tentativa de duplo poder na Venezuela. O presidente da Assembleia, apesar de citar artigos, não tem efeito prático. Sobre a presença de Gleisi Hoffmann na posse de Nicolás Maduro, é o que comentamos: o PT é igual ao Maduro, e queria transformar o Brasil em uma Venezuela.



Futebol. O Santos está ficando para trás e até agora só contratou um treinador. Queria contratar um goleiro para substituir o melhor jogador do time. O Santos também contratou um venezuelano que nunca vi jogar e não sei quem é. Agora sobre o Flamengo: onde é que arruma tanto dinheiro? Como é possível manter o time? Acho que nem a diretoria do Flamengo sabe responder.










  •  

  •  

  •  

  •  

  •  

  •