Internacional

OMS apoia reabertura de economias: ‘Quarentenas causaram grandes prejuízos’

Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, estimulou governos a seguirem uma série de orientações para garantir uma retomada segura


bookmark_borderPOLITICA INTERNACIONACIONAL date_range05 Set 2020 - 06h20 personMCEARÁ

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou nesta sexta-feira, 4, que discutiu na véspera o processo de reabertura de economias e fronteiras com os países do G-20, após as restrições de movimento impostas pelo avanço da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.



“Isso é algo que a OMS apoia completamente. Quarentenas são um instrumento pesado, que causaram grandes prejuízos em muitos países”, afirmou, em entrevista coletiva em Genebra, na Suíça.



 



 





  •  

  •  









O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou nesta sexta-feira, 4, que discutiu na véspera o processo de reabertura de economias e fronteiras com os países do G-20, após as restrições de movimento impostas pelo avanço da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.





“Isso é algo que a OMS apoia completamente. Quarentenas são um instrumento pesado, que causaram grandes prejuízos em muitos países”, afirmou, em entrevista coletiva em Genebra, na Suíça.





Tedros Adhanom estimulou governos a seguirem uma série de orientações para garantir uma retomada segura, entre elas evitar grandes eventos e proteger grupos sociais mais vulneráveis.



“Com a combinação certa de medidas direcionadas e personalizadas, outros bloqueios nacionais podem ser evitados”, destacou, acrescentando que, embora ainda haja desafios, está “encorajado” com a evolução da resposta à pandemia.



JP










  •  

  •  









O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou nesta sexta-feira, 4, que discutiu na véspera o processo de reabertura de economias e fronteiras com os países do G-20, após as restrições de movimento impostas pelo avanço da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.





“Isso é algo que a OMS apoia completamente. Quarentenas são um instrumento pesado, que causaram grandes prejuízos em muitos países”, afirmou, em entrevista coletiva em Genebra, na Suíça.





Tedros Adhanom estimulou governos a seguirem uma série de orientações para garantir uma retomada segura, entre elas evitar grandes eventos e proteger grupos sociais mais vulneráveis.



“Com a combinação certa de medidas direcionadas e personalizadas, outros bloqueios nacionais podem ser evitados”, destacou, acrescentando que, embora ainda haja desafios, está “encorajado” com a evolução da resposta à pandemia.



JP








  •  

  •  









O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou nesta sexta-feira, 4, que discutiu na véspera o processo de reabertura de economias e fronteiras com os países do G-20, após as restrições de movimento impostas pelo avanço da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.





“Isso é algo que a OMS apoia completamente. Quarentenas são um instrumento pesado, que causaram grandes prejuízos em muitos países”, afirmou, em entrevista coletiva em Genebra, na Suíça.





Tedros Adhanom estimulou governos a seguirem uma série de orientações para garantir uma retomada segura, entre elas evitar grandes eventos e proteger grupos sociais mais vulneráveis.



“Com a combinação certa de medidas direcionadas e personalizadas, outros bloqueios nacionais podem ser evitados”, destacou, acrescentando que, embora ainda haja desafios, está “encorajado” com a evolução da resposta à pandemia.



JP