Internacional

Pelo menos um morto em sismo no sul do México

Uma unidade hospitalar dedicada ao tratamento de doentes infectados com o novo coronavírus, sofreu danos "estruturais".


bookmark_borderPOLITICA INTERNACIONAL date_range23 Jun 2020 - 16h26 personNOTÍCIAS AO MINUTO

Pelo menos uma pessoa morreu na sequência do sismo de magnitude de 7,5 na escala Richter que hoje foi sentido com forte intensidade nas zonas centro e sul do México, informaram fontes locais. A vítima mortal foi registrada no município de Crucecita, no Estado de Oaxaca (sul do México), onde foi localizado o epicentro do terremoto.



 



Em declarações à comunicação social, o governador do estado de Oaxaca, Alejandro Murat, precisou que a vítima morreu na sequência do desmoronamento de um prédio, que também fez um ferido.



O representante informou ainda que um hospital localizado naquela zona, uma unidade hospitalar dedicada ao tratamento de doentes infectados com o novo coronavírus, sofreu danos "estruturais", o que obrigou à evacuação do edifício.



Na sequência do forte sismo, que foi sentido em várias partes do México, o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico (com sede no Havai, Estados Unidos) emitiu um alerta de tsunami para a América Central, abrangendo o sul do território mexicano e as costas da Guatemala, El Salvador e Honduras.



Entretanto, o Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, apelou à população para que seja "cautelosa" perante a possibilidade de eventuais réplicas.



"Vamos continuar a pedir que ajam com cautela perante as réplicas (...) sem ficarmos ansiosos ou desesperados", afirmou o chefe de Estado mexicano, numa mensagem de vídeo divulgada a partir do Palácio Nacional.



No vídeo, segundo as agências internacionais, também é possível ver o líder mexicano falando ao telefone com o coordenador nacional da Proteção Civil, David Leon, comemorando o fato de não existirem danos. "Nenhum dano, até ao momento", disse o Presidente, depois de receber informações sobre vários estados mexicanos.



A mensagem foi divulgada antes da confirmação de pelo menos uma vítima mortal pelo governador do Estado de Oaxaca.



Inicialmente, o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) atribuiu ao forte abalo uma magnitude de 7,7 na escala Richter, tendo atualizado posteriormente para uma magnitude de 7,4.



Através da rede social Twitter, o Serviço Nacional de Sismologia (SMN) informou, por sua vez, ter registrado um sismo de magnitude 7,1 na escala Richter a 12 quilômetros a sudeste do município de Crucecita, no Estado de Oaxaca, e que o tremor de terra foi sentido em várias partes do México, o que levou ao acionamento de um alerta sísmico na capital mexicana.



Esta entidade também reviu a magnitude do sismo para 7,5 na escala Richter.



A Proteção Civil informou, entretanto, que já foi registrada pelo menos uma réplica, com uma magnitude de 3,5 na escala de Richter.



O território mexicano está situado sobre cinco placas tectônicas.



Em 2017, 471 pessoas morreram no México na sequência de três sismos (com magnitudes que oscilaram entre os 6,1 e os 8,2) que foram registrados num período de poucos dias, em 07, 19 e 23 de setembro.



Tratou-se do maior desastre natural no país desde o sismo de 1985, que fez milhares de mortos na Cidade do México, capital do país.