Economia

Prévia do PIB sobe 0,18% em novembro e supera expectativas

Índice calculado pelo BC tem a 4ª alta seguida em relação ao mês anterior; na comparação com o mesmo período de 2018, elevação foi de 1,10%


bookmark_borderBRASIL ECONOMIA date_range16 Jan 2020 - 09h51 personESTADÃO CONTEÚDO

Após avançar 0,09% em outubro (dado revisado), a economia brasileira teve novo resultado positivo em novembro de 2019. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) subiu 0,18% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, informou nesta quinta-feira (16) a instituição. Foi a quarta elevação mensal consecutiva.



O IBC-Br é considerado uma prévia do PIB, a soma de todas as riquezas produzidas no país. O índice oficial, no entanto, é divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).



O índice de atividade calculado pelo BC passou de 139,49 pontos para 139,74 pontos na série dessazonalizada de outubro para novembro. Esse é o maior patamar para o IBC-Br com ajuste desde junho de 2015 (139,87 pontos).



O resultado veio melhor que a mediana das previsões dos analistas do mercado financeiro consultados pelo Broadcast Projeções, calculada em -0,10%. O intervalo ia de -0,40% a +0 30%.



Na comparação entre os meses de novembro de 2019 e novembro de 2018, houve alta de 1,10% na série sem ajustes sazonais. Esta série encerrou com o IBC-Br em 139,16 pontos em novembro. Este é o melhor resultado para meses de novembro desde 2014 (144,92 pontos).



O indicador de novembro de 2019 ante o mesmo mês de 2018 mostrou desempenho acima do apontado pela mediana (+0,70%) das previsões de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Broadcast Projeções (+0,40% a +1,40% de intervalo).



O IBC-Br acumulou alta de 0,95% em 2019 até novembro. O porcentual diz respeito à série sem ajustes sazonais. Pela mesma série, o IBC-Br apresenta alta de 0,90% nos 12 meses encerrados em novembro.



A prévia do PIB serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. A projeção atual do BC para a atividade doméstica em 2019 é de avanço de 1 2%. Para 2020, a estimativa é de 2,2%.