Política

Sob proteção em lugar não revelado, ‘guardião’ sobrevivente de ataque em terra indígena anuncia: ‘Vai haver guerra’

Indígenas Paulo Paulino (óculos escuros) e Laércio Guajajara (camisa amarela), baleados por invasores da Terra Indígena Arariboia. Paulo não sobreviveu. – Scott Wallace


bookmark_borderBRASIL POLITICA date_range07 Dez 2019 - 06h03 personDCM

Da Folha:



Sobrevivente do ataque a tiros no dia 1º de novembro na terra indígena Arariboia, no Maranhão, o “guardião da floresta” Laércio Guajajara, 34, está sob proteção do governo estadual em uma casa numa cidade maranhense.



Ele tem uma bala alojada no corpo, que entrou pelo braço direito e parou perto da clavícula esquerda. Laércio disse à Folha que vai haver “guerra” se a Justiça não tomar providências para conter a invasão da Arariboia.



O indígena Paulo Paulino, 26, também integrante do grupo de fiscalização “Guardiões da Floresta”, foi assassinado com um tiro no ataque de novembro. Além dele, morreu a bala o não indígena Márcio Gleik Moreira Pereira, 37 —as circunstâncias das mortes estão sendo apuradas pela polícia.




 



Laércio narrou à reportagem sua trajetória e a situação tensa na região. A pedido dos indígenas, a Folha não revela o paradeiro dele, que está sob proteção estadual.