Internacional

Steve Bannon: “Cientistas de Wuhan estão desertando e vão delatar tudo”


bookmark_borderPOLITICA INTERNACIONACIONAL date_range16 Jul 2020 - 05h56 personDIÁRIO DO BRASIL

Cientistas do laboratório de virologia de Wuhan ‘desertaram’ para o Ocidente, revela o principal aliado de Trump, Steve Bannon – enquanto o FBI reúne evidências de que a pandemia de coronavírus foi causada por um vazamento acidental.



Especialistas do laboratório chinês no centro da suspeita global sobre a pandemia de coronavírus ‘desertaram’ e estão nas mãos da inteligência ocidental, afirmou o arquiteto da vitória presidencial de Donald Trump.




Em entrevista exclusiva ao britânico The Mail, Bannon também pediu que Boris Johnson descontinue os planos para permitir que a empresa chinesa de comunicações Huawei desempenhe um papel na nova rede 5G do Reino Unido.



O primeiro-ministro do Reino Unido fará um anúncio dentro de dias sobre o futuro da Huawei, e a empresa deverá ser excluída do programa 5G na próxima década.



Bannon, 66 anos, que já trabalhou como oficial da marinha, banqueiro de investimentos e produtor de filmes antes de se tornar diretor executivo da campanha presidencial de Trump, descreve-se como um ‘ultra-falcão’ na China, argumentando que os países ocidentais devem trabalhar juntos para derrubar o regime “brutal, autoritário”.



“Eu sei que certos desertores estão trabalhando com o FBI para tentar descobrir o que realmente aconteceu no instituto Wuhan. Eles não estão conversando com a mídia ainda, mas há pessoas fora do laboratório de Wuhan e de outros laboratórios que vieram para o Ocidente e estão denunciando a culpabilidade do Partido Comunista Chinês. Eu acho que as pessoas vão ficar chocadas quando souberem de tudo”



Bannon diz que os espiões estão tentando montar um caso em que o vírus se espalhou como resultado de um acidente envolvendo experimentos para desenvolver vacinas e medicamentos terapêuticos para lidar com a Sars. (Sindrome Respiratória Aguda Grave)



Acho que eles [agências de espionagem] têm inteligência eletrônica e fizeram um inventário completo de quem forneceu acesso a esse laboratório. Eu acho que eles têm evidências muito convincentes. As pessoas desses laboratórios estão deixando a China e Hong Kong desde meados de fevereiro.”



“A [inteligência dos EUA], juntamente com o MI5 e o MI6, estão tentando construir um processo legal muito completo, o que pode levar algum tempo.”



Bannon chegou a sugerir que o governo francês, que ajudou a construir o instituto, havia deixado para trás sistemas de monitoramento depois que Pequim os excluiu do projeto, antes mesmo de ser inaugurado, em 2017.



“A coisa foi construída com a ajuda da França, então não pense que não existem dispositivos de monitoramento lá. Eu acho que o que você vai descobrir é que esses caras estavam fazendo experimentos para os quais não estavam totalmente autorizados [ou] sabiam o que estavam fazendo e que, de alguma forma, por um erro inadvertido ou por um técnico de laboratório, algo saiu do controle.”



“Não é tão difícil para esses vírus sairem. É por isso que esses laboratórios são tão perigosos. Você basicamente tinha um Chernobyl biológico em Wuhan. E, como ocorreu em Chernobyl, também teve o disfarce – o aparato estatal se reporta a si mesmo e apenas se protege.”