Internacional

Trump diz se diz imune e que vai "beijar todo mundo'

Durante comício eleitoral em Sanford, na Flórida, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou que se sente "tão poderoso" após ter testado negativo para o novo coronavírus que pretendia abraçar e beijar todos os presentes no evento


bookmark_borderPOLITICA INTERNACIONACIONAL date_range13 Out 2020 - 06h46 personBRASIL 247

247 - Na tarde desta segunda-feira (12), a Casa Branca afirmou que Trump não está mais infectado pela covid-19. Há exatos dez dias, ele recebeu o diagnóstico positivo para o vírus.



 



Eu enfrentei isso. Agora dizem que estou imune. Me sinto tão poderoso que vou andar no meio da plateia. Vou andar no meio, beijar todos dessa plateia, beijar todos os homens e as lindas mulheres e darei em todos um grande forte beijo, afirmou Trump. 



Sean Conley, médico da Casa Branca, afirmou que um teste rápido apresentou resultado negativo para a covid-19. No entanto, o tipo de teste é considerado menos sensível que o (PCR), feito por meio de coleta de saliva ou secreções.



Segundo o médico, que não especifica os dias em que foram realizados os exames, esses não foram os únicos indicadores usados para "determinar a atual situação negativa do presidente". Uma série de dados permitiu à equipe médica concluir "que o presidente não é contagioso".



No entanto, de acordo com publicação do jornal científico Lancet, foi confirmado recentemente o quinto caso de reinfecção pelo coronavírus, destaca reportagem do UOL.



"Ainda há grande ignorância sobre as infecções por SARS-CoV-2 e a resposta do sistema imunológico, mas nosso trabalho mostra que uma infecção anterior não protegeria necessariamente contra uma infecção futura", apontou o professor Mark Pandori, principal autor do estudo publicado.