QUENOTICIAS E REGIÕES

VEREADOR AMALEC DA COSTA DIZ: “CPI ÁGUAS DE ARIQUEMES TINHA A INTENÇÃO DE CASSAR O PREFEITO THIAGO FLORES”.

Na verdade, existe um grande interesse político por trás de tudo isso, Amalec declarou que as sucessivas acusações fazem parte de um jogo político, até porque, segundo ele, a Casa de Leis não aprovou o relatório, e assim o intuito principal da CPI foi frustrado naquele momento da reprovação.


bookmark_borderARIQUEMES POLITICA date_range08 Out 2019 - 15h54 personAOR OLIVEIRA

A Câmara de Vereadores de Ariquemes vive, em 2019, um momento ímpar em sua história. O Legislativo instalou duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) – a CPI das Águas de Ariquemes, que poderiam ser favoráveis a população do município. Mas ambas tiveram seus relatórios rejeitados pelo pleno da Câmara de Vereadores.



A primeira CPI apesar de seu relatório ter sido rejeitado, não foi apontado por nenhum órgão como ineficaz.



No entanto a segunda CPI aponta o Vereador Amalec, que o relatório elaborado pela mesma foi considerado pelo TCE/RO como insuficiente e falta de robustez e consistência de provas por isso determinou seu arquivamento.



Amalec da Costa (PSDB) afirma em seu depoimento que a CPI tinha um único objetivo: IMPUTAR AO PREFEITO THIAGO FLORES O CRIME DE IMPROBIDADE ADMINISTREATIVA, PARA DEPOIS PEDIR A CASSAÇÃO DO GESTOR PÚBLICO”.



Na verdade, existe um grande interesse político por trás de tudo isso, Amalec declarou que as sucessivas acusações fazem parte de um jogo político, até porque, segundo ele, a Casa de Leis não aprovou o relatório, e assim o intuito principal da CPI foi frustrado naquele momento da reprovação.



“Para o vereador Amalec - diz que até pode imaginar que alguns vereadores tenham outros interesses e talvez esses interesses não tenham sido atendidos. Este é o meu ponto de vista. E talvez faltou um pouco de diálogo entre a administração pública e os vereadores. Até podemos dizer que houve vaidades pessoais neste sentido e uma articulação muito grande por parte da oposição, que também tem suas pretensões políticas. Vejo que esta foi uma das razões que podem ter causado essa situação da instalação da CPI na Câmara de Vereadores. 



 Amalec da Costa fala que: “No meu entendimento não existem motivos para cassar o mandato do prefeito Thiago Flores, justamente porque é uma administração transparente, pois acompanhamos bastante. Quem acessar o Portal da Transparência do município consegue informação sobre qualquer procedimento que venha a ser feito na prefeitura. Eu sempre me coloquei à disposição da sociedade se houvesse alguma dúvida sobre qualquer procedimento do Executivo. Fomos eleitos para fiscalizar e procuro a informação correta, como já fiz várias vezes e pessoalmente. Finalizou o vereador.