Agência norte-americana FDA aprova primeira vacina contra Chikungunya

10 de novembro de 2023 55

A agência norte-americana Food and Drig Administration (FDA) aprovou nesta sexta-feira (10) a primeira vacina contra chikungunya.

👉A vacina vai ser comercializada como Ixchiq, vai ter dose única, e pode ser aplicada a pessoas com 18 anos ou mais em regiões expostas ao vírus. Ele contém uma versão viva e enfraquecida do vírus chikungunya

O imunizante aprovado é do grupo Vanlneva, uma produtora de vacinas da Áustria. No Brasil, o Instituto Butantan tem parceria com a produtora.

Testes da vacina

 

A segurança do Ixchiq foi avaliada em dois estudos clínicos realizados na América do Norte, nos quais cerca de 3.500 participantes com 18 anos de idade ou mais receberam uma dose da vacina

🔎Em um deles, feito nos Estados Unidos, foi analisada a resposta imunológica de 266 participantes que receberam a vacina comparando com a resposta imunológica de 96 participantes que receberam placebo. O nível de anticorpos avaliado nos participantes do estudo baseou-se em um nível que demonstrou ser protetor em primatas não humanos que receberam sangue de pessoas que foram vacinadas. Quase todos os participantes do estudo da vacina atingiram este nível de anticorpos.

A vacina foi aprovada usando o caminho de Aprovação Acelerada. Esse é um caminho que permite que a FDA aprove certos produtos para condições graves ou com risco de vida com base em evidências da eficácia de um produto que tem probabilidade razoável de prever benefícios clínicos.

Segundo a agência, após a comercialização, a empresa vai conduzir um estudo para avaliar o risco de reações adversas graves semelhantes à chikungunya após a administração de Ixchiq. Durante o estudo, duas pessoas foram hospitalizadas com sintomas da doença.

Chikungunya no Brasil

 

🦟 A chikungunya apareceu no Brasil há dez anos e, nesse período, se espalhou por todos os estados, atingindo 60% dos municípios brasileiros. O vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, mesmo vetor do vírus da dengue e do zika vírus. Segundo o Ministério da Saúde, país já registrou mais de 1,1 milhão de casos com 909 mortes.

Saiba mais sobre a chikungunya:

 

  • Transmissão: pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado.
  • Sintomas: febre, dores intensas nas articulações, dores nas costas e pelo corpo, dor de cabeça, erupção avermelhada na pele, náuseas e vômitos, dor atrás dos olhos e calafrios.

 

Cresce número de casos de chikungunya no Brasil

Cresce número de casos de chikungunya no Brasil

Fonte: G1 NOTÍCIAS