Com Bovespa em queda, Bolsonaro critica “mercado” e presidente da Petrobras por “trabalhar em casa”

22 de fevereiro de 2021 1

Com a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operando em forte queda, puxada pelo derretimento das ações da Petrobras, Jair Bolsonaro (Sem partido) criticou o “mercado financeiro” e atacou duramente o atual presidente da estatal, Roberto Castello Branco, que teve a demissão anunciada na sexta-feira (19) por seguir as orientações do ministro da Economia, Paulo Guedes, na política de preços de combustíveis.

“Dia 20 de março encerra a vigência do prazo do atual presidente. É direito meu reconduzi-lo ou não. E ele não será reconduzido. Qual o problema? É sinal que alguns do mercado financeiro estão muito felizes com a política que só tem um viés na Petrobras: atender interesses próprios de alguns grupos do Brasil. Nada mais além disso”, afirmou Bolsonaro a um grupo de apoiadores no Palácio da Alvorada na manhã desta segunda-feira (22).

Enquanto Bolsonaro falava aos seguidores, o índice Bovespa operava em queda de 4,49% com tendência de queda. O dólar abriu em forte alta e às 10h22 subia 2,39%, sendo negociado a R$ 5,51. No pré-mercado, em Nova York, as ações da Petrobras despencaram 17%.

Bolsonaro ainda criticou Castello Branco, que faz parte do grupo de risco, por estar “sem trabalhar” há onze meses. O presidente da Petrobras está em regime de home office devido à pandemia do coronavírus.

“O atual presidente da Petrobras está onze meses em casa. Sem trabalhar, claro. Trabalha de forma remota. Agora o chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Então, isso para mim é inadmissível. Descobri isso há poucas semanas. Imagina eu, presidente, em casa com medo do Covid? Ficando aqui o tempo todo, no Alvorada. Não justifica”

Bolsonaro ainda falou que não entende o aumento de 15% no preço da gasolina em duas semanas e ressaltou que “exige transparência de quem é subordinado meu”. O presidente ainda indagou aos apoiadores sobre o salário recebido por Castello Branco na presidência da Petrobras.

“Alguém sabe quanto ganha o presidente da Petrobras? Chuta bem alto ai”, disse a um apoiador que respondeu: “R$ 50 mil”. “R$ 50 mil por semana? É mais do que isso por semana”, respondeu o presidente, dizendo ser contra da política salarial da empresa. “E trabalhando de casa”.

Mesmo com o anúncio da troca do presidente da empresa, Bolsonaro afirmou que “ninguém vai interferir na política de preços da Petrobras”.

Fonte: REVISTA FORUM/PLÍNIO TOLEDO