Criminosos envolvidos em roubos em joalherias são preso pela Polícia Civil

2 de abril de 2024 28

Dois criminosos envolvidos em roubos em joalherias das cidades de Arenápolis e Denise tiveram mandados de prisão cumpridos pela Polícia Civil, na segunda-feira (01.04), na Operação Reprise, deflagrada pelas Delegacias de Tangará da Serra e Arenápolis com foco na repressão aos crimes de roubo no município.

 

Os investigados foram indiciados pela prática dos crimes de associação criminosa, roubo majorado pelo concurso de pessoas e com emprego de arma de fogo.

A prisão dos dois envolvidos foi realizada em uma residência no bairro Vila Nova, em Arenápolis, após cerco realizado por 10 policiais civis. Durante a ação foram recuperadas joias subtraídas nos roubos às joalherias, além de apreendidos aparelhos celulares e um veículo.

Durante a abordagem policial, foram conduzidos também outros três suspeitos que estavam fornecendo a residência aos foragidos.

Roubo e investigações

As investigações conduzidas pela Delegacia de Arenápolis iniciaram após o roubo ocorrido no início do mês de março deste ano, em uma joalheria na região central do município.

Durante a apuração dos fatos, foi possível identificar a participação de cinco investigados, dois deles entraram armados no estabelecimento, enquanto outros dois davam o suporte externo, utilizando um veículo Gol cinza, que pertence ao quinto identificado.

A Polícia Civil apurou que o mesmo grupo criminoso é apontado como responsável por um roubo majorado, ocorrido no dia 17 de março, na cidade de Denise. Na ocasião, a Polícia Militar prendeu em flagrante dois membros da quadrilha, capturados enquanto fugiam de Denise em direção a Arenápolis.

De acordo com o delegado de Arenápolis, Hugo Abdon Lima, a operação realizada nesta segunda-feira teve como objetivo a captura dos envolvidos foragidos, que foram responsáveis pelo assalto realizado com a utilização de armas de fogo.

Nome da operação

A operação, batizada de “Reprise”, reflete o compromisso contínuo da Polícia Civil e autoridades locais em desmantelar redes criminosas e garantir a segurança e a tranquilidade da população.

 

Fonte: André Gomes