Delegada e PMs são alvo de operação do MP contra maior milícia do RJ

20 de maio de 2022 99

Rio de Janeiro – O Ministério Público do Rio (MPRJ) deflagrou na manhã desta sexta-feira (20/5) uma operação com objetivo de cumprir 10 mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão contra integrantes de milícia e agentes da área de segurança. São alvo da ação policiais penitenciários, militares, milicianos e, segundo o jornal Extra, até uma delegada.

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital. Até às 7h da manhã, quatro pessoas já haviam sido presas, também de acordo com o jornal.

Investigações indicam que agentes públicos auxiliavam no repasse de informações privilegiadas a integrantes da organização criminosa que já foi chefiada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, morto durante um confronto com a Polícia Civil, em junho de 2021.

Em nota, o MPRJ ressaltou que os agentes públicos eram responsáveis por repassar informações como “posicionamento de viaturas e investigações em andamento, com evidente prática de corrupção e pagamentos entre milicianos e serventuários do sistema prisional”.

Também foi apontado pelas investigações que os agentes atuavam em conjunto com a milícia de Campo Grande e Santa Cruz, ambas da zona oeste do Rio.

A operação busca por: Francisco Anderson da Silva Costa, conhecido como “Garça” ou “PQD” – apontado como um dos chefes do grupo -, Luiz Bastos de Olive Ira Junior, o “Pqdzinho”, os militares Matheus Henrique Dias de França, Leonardo Corrêa de Oliveira, Pedro Augusto Nunes Barbosa e os policiais penais André Guedes Benício Batalha, Edson da Silva Souza, Ismael de Farias Santos, Alcimar Badaró Jacques, Carlos Eduardo Feitosa de Souza e Wesley José dos Santos.

Fonte: METRÓPOLES/Giulia Ventura