FINALMENTE! Filho De Desembargadora “TRAFICANTE” Do MS Volta Para A Prisão

23 de novembro de 2017 431

A Justiça determinou, nesta quarta-feria, a prisão preventiva de Breno Fernando Solon Vorges, de 37 anos, filho da desembargadora Tânia Gacia de Freitas, presidente do Tribunal Regional Federal de Mato Grosso do Sul (TRE-MS). Breno havia sido preso em abril com 130 quilos de maconha, 199 munições de fuzil calibre 762 e uma pistola nove milímetros, mas teve a prisão convertida em internação clínica após alegar estado de “insanidade mental”.

O novo mandado de prisão contra Breno foi expedido com base em investigações que apontam a participação dele em uma quadrilha de tráfico de drogas e armas. Com a nova decisão, Breno, que estava internado em uma clínica em Atibaia, no interior de São Paulo, foi levado para a Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas.

Em 21 de julho, Breno conseguiu uma liminar para ser transferido do presídio de Três Lagoas para uma clínica médica no interior de São Paulo. O juiz Idail de Toni Filho, da comarca de Água Clara, em Mato Grosso do Sul, também havia determinado a suspensão do processo contra Breno até que fosse concluído o laudo de insanidade mental.

A defesa alega que Breno sofre de Síndrome de Borderline, conhecida como transtorno de personalidade limítrofe, que leva seu portador a alternar momentos estáveis com surtos psicóticos, e não seria responsável por seus atos.

De acordo com a PF, uma organização criminosa especializada no contrabando de armas planejava pela segunda vez o resgate de um detento na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande. Entre os integrantes do grupo responsável pela ação estaria o filho da desembargadora.

As investigações se iniciaram em março, quando o líder da organização orquestrou uma tentativa de fuga da Penitenciária de Três Lagoas com o uso de uma pistola calibre .380. Após análises de aparelhos celulares apreendidos com autorização judicial, a polícia constatou que Breno auxiliaria na fuga do detento e chegou a se deslocar para Três Lagoas.

Breno foi preso flagrado com drogas e uma arma de fogo sem autorização. Ele responde a processo por tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. O caso corre em segredo de Justiça. Ele já tinha sido preso no carnaval, com uma pistola, e responde por porte ilegal de arma.

A decisão da Justiça atende a um pedido feito por meio de trabalho conjunto da Polícia Federal e do Ministério Público Estadual, em continuidade às investigações da Operação Cérberus, deflagrada pela PF em junho, que desarticulou uma organização criminosa especializada no contrabando de armas.