Lula terá Frente partidária em Rondônia, diz presidente do PT

14 de janeiro de 2022 92

Durante visitas que fez na Europa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi muito questionado e cobrado sobre sua posição para preservar a Amazônia. Lula continua liderando pesquisas eleitorais, que apontam ele como o novo presidente do país eleito em 2022.

A comunidade internacional aumentou a preocupação com o bioma Amazônia após o presidente Jair Bolsonaro incentivar destruição ambiental com desmonte do Ibama, Funai, Icmbio e não estabelecer políticas eficientes de proteção dos territórios indígenas, assim como, o apoio a extração ilegal de recursos minerais como garimpo em áreas de preservação.

De olho nessa preocupação de investidores e governos mundiais na Amazônia, o presidente do Partido dos Trabalhadores de Rondônia, Anselmo de Jesus, diz que é preciso construir uma frente partidária de esquerda, que deve ser composta com até oito siglas, para debater temas como agronegócios, desenvolvimento sustentável, geração de emprego e renda dentro do contexto amazônida.

“A nossa prioridade é de fato eleger federal, estadual e fazer um palanque bem fortalecido para que Lula seja bem votado em Rondônia e na região Norte. Quanto mais partidos, candidatos e mais bem votado o presidente for aqui na região isso facilita para a gente conseguir avançar. Estamos conversando com alguns partidos para isso. A gente quer colocar em pauta e de maneira franca um debate sobre a soja, o agronegócio na Amazônia, principalmente para gerar emprego e mais desenvolvimento sem prejudicar ninguém”.

Anselmo diz que o agronegócio gera economia internacional com exportações, mas não movimenta tanto capital no país como se espera. Ele cita, por exemplo, o Mato Grosso que é uma potência na soja, mas que parte da população passa fome, enfrentando fila para “comer ossos” que são sobras dos matadouros.

“Hoje a região Norte tem uma representação eleitoral pequena. Só que se você for olhar o contexto internacional, existe uma cobiça grande pela Amazônia tanto pela preservação como pela exploração ordenada e desordenada dos recursos florestais. A Amazônia é olhada e especulada. O que temos que fazer hoje é pensar como continuar crescendo sem destruir. Como fazer as pessoas sobreviverem com o que tem na terra e na floresta e sem destruir nada”.

Anselmo diz que é pré-candidato ao governo de Rondônia pelo PT.

Ao mesmo tempo o PT justifica que o partido tem dificuldades para construir um palanque para Lula em Rondônia por não ter uma bancada parlamentar definida, faltar protagonismo e há desgastes políticos históricos. Durante o mandato do governador Marcos Rocha, a esquerda só assistiu de camarote e não apresentou ações de oposição.

Fonte: ALAN ALEX
PAINEL POLITICO (ALAN ALEX)

Alan Alex Benvindo de Carvalho, é jornalista brasileiro, atuou profissionalmente na Rádio Clube Cidade FM, Rede Rondovisão, Rede Record, TV Allamanda e SBT. Trabalhou como assessor de imprensa na SEDUC/RO foi reporte do Diário da Amazônia e Folha de Rondônia é atual editor do site www.painelpolitico.com. É escritor e roteirista de Programas de Rádio e Televisão. .