Pão amargo + União de forças do MDB + Movimentações no interior + José Guedes é pra valer

22 de junho de 2022 26

Pão amargo

Quando o Brasil começava a obter ganhos diplomáticos no exterior, o desaparecimento do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira joga o país novamente na incômoda situação de boxeador empurrado num canto do ringue por um adversário impiedoso. Esse drama, prestes a virar mais um filme distópico sobre a Amazônia, acontece no momento em que as ações do crime organizado na floresta são denunciados como tolerados por grandes interesses econômicos.

Para surpresa de quem sempre negociou sem problemas com o grupo francês Casino, dono do Pão de Açúcar e do colombiano Éxito, onze organizações ambientais francesas e povos indígenas do Brasil e Colômbia entraram contra ele na Justiça com base em relatório do Centro para Análises de Crimes Climáticos, de Haia, acusando-o de conivência com o desmatamento ilegal de 50 mil hectares da Amazônia, inclusive na reserva Uru-Eu-Wau-Wau. A judicialização mundial dos crimes climáticos instala uma nova situação internacional: a necessidade de atestar cada produto como ambientalmente honesto.

O Casino sustenta que aplica rígido controle para garantir a rastreabilidade da carne bovina que vende. Como na França ser acusado de qualquer crime não torna ninguém criminoso antes da sentença final, o processo segue seu curso com resultados ainda imponderáveis, por ser uma ação inédita.

..............................................................................

União de forças

O MDB de Rondônia está refazendo a harmonia dentro do partido e não tem mais restrições a possíveis candidaturas de Valdir Raupp ao Senado e Marinha Raupp a Câmara dos Deputados. O presidente estadual do partido deputado federal Lucio Mosquini também afirma que uma possível postulação do senador Confúcio Moura ao governo do estado seria bem-vinda. O MDB tem 25 pré-candidatos a Assembleia Legislativa e nove a Câmara dos Deputados ocupando todos os espaços possíveis com nominatas completas. É uma das únicas legendas com esta situação privilegiada.

Novas caras

Pela mobilização existente no estado já é possível prever algumas caras novas para Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados no ano que vem. Para deputado federal Evandro Padovani (Vilhena), Thiago Flores (Ariquemes) são dois nomes emergentes e em condições de emplacar suas cadeiras. Outra perspectiva mais ou menos consolidada é que em algumas regiões do estado o nascimento de novas lideranças está inibida pela consolidação de antigos clãs. No Cone Sul rondoniense, por exemplo, os três deputados estaduais –Rosangela Donadon, Luizinho Goebel e Ezequiel Neiva - ampliaram seus redutos e dificilmente serão batidos por caras novas.

Muitas surpresas

A maioria das surpresas na eleição 2022 deverá acontecer em Porto Velho. A capital tem oito deputados estaduais e deve perder mais da metade da sua representação para novos nomes emergentes tamanho o desgaste da atual legislatura. Também para a Câmara Federal, sem Mariana Carvalho, Mauro Nazif e Leo Moraes disputando o Senado e o governo do estado, novos deputados federais deverão emergir das urnas. Da capital apenas o coronel Crisostomo (PL) deverá concorrer à reeleição. No interior, temos a volta de raposões como Carlos Magno (Ouro Preto) bem cotado na bolsa de apostas, aliado do ex-governador Ivo Cassol.

As movimentações

Algumas movimentações no interior também chamam atenção. O cassolismo, sem Jaqueline disputando a reeleição na Região do Café e na Zona da Mata deixaria o eleitorado da base do ex-governador livre para o ex-deputado Luís Claudio voltar à Câmara dos Deputados. Já o retorno do ex-deputado Ayrton Gurgacz (PDT-Ji-Paraná) a Assembleia Legislativa será possível se a nominata pedetista for reforçada. Também ficamos de olho nos macacos velhos da política rondoniense sem mandatos nos últimos anos. Amir Lando (MDB) ao Senado, Fatima Cleide (PT) a Câmara dos Deputados, Carlinhos camurça (PSDB) a Assembleia Legislativa.

É para valer

Já pode ser considerada para valer a candidatura do ex-prefeito de Porto Velho José Guedes ao Palácio Rio Madeira, sede do governo estadual, no PSDB.  Primeiramente porque o Diretório Nacional dos tucanos projeta candidaturas na maioria dos estados e em Rondônia estava sem alternativas desde a desistência de Hildon Chaves, em segundo lugar pela boa receptividade do nome de José Guedes que projeta uma boa imagem perante o eleitorado. Por último porque uma candidatura majoritária ajuda as postulações do partido a Assembleia Legislativa.

 

Via Direta

 

*** Visando reforçar suas paliçadas no interior o MDB tem realizado encontros regionais pelo estado de Rondônia. No final de semana os dirigentes estiveram em Vilhena reunindo a gauchada *** Os prefeitos rondonienses lançam parentes na disputa de cargos eletivos para 2022. Em Porto Velho, o prefeito Hildon projeta sua esposa Ieda Chaves, em Ji-Paraná o prefeito Esau Fonseca,  seu filho Negão Filho, em Cacoal o prefeito Fúria anunciou a esposa Juliene Fúria a deputada federal *** Todos os deputados estaduais derrotados na eleição de 2018 estão buscando a volta ao pódio. Veja alguns nomes: Hermínio Coelho (Porto Velho), Só na Bença (Pimenta Bueno), Airton Gurgacz (Ji-Paraná), Ezequiel Junior (Machadinho do Oeste) *** Dos ex-federais estão em ação para retornar ao Congresso Nacional: Lindomar Garçom (Candeias do Jamari), Luís Claudio (Rolim de Moura), e Carlos Magno (Ouro Preto).  

 

 

Fonte: CARLOS SPERANÇA
POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Quenoticias.com.br. E-mail: csperanca@enter-net.com.br