Para esquentar o corpo: comidinhas para acompanhar a queda de temperatura

28 de abril de 2023 231

Com a chegada de uma pesada frente fria no fim deste mês de abril, com mínimas já na casa dos 16º C, está inaugurada a temporada dos casacos e cachecóis no DF. Por conta do vento gelado e da secura, há quem prefira se entocar dentro de casa debaixo do cobertor, deixando o gelo do lado de fora. Entretanto, frente à variedade da programação gastronômica da cidade, talvez seja o momento de sair do refúgio e apreciar restaurantes reservados, climatizados e com opções saborosas capazes de esquentar os candangos mais friorentos.

As casas da cidade mostram aos brasilienses que o período pede mais que apenas os tradicionais caldos e sopas, oferecendo, como alternativa, massas e cortes de carnes especiais para a estação. Além de pratos quentes, o frio abre o apetite e é ideal para pratos mais gordurosos, já que o organismo pede por mais calorias para se manter aquecido. Nesta semana, o Divirta-se mais escolheu seis indicações de restaurantes que oferecem ao público pratos para esquentar os candangos.

Compartilhe bons momentos


Unindo o melhor da gastronomia italiana, francesa e contemporânea, o Fortunata foi criado para dar aos brasilienses um novo local para compartilhar bons momentos com os amigos e família. "O Fortunata é um restaurante que agrega a todos, com muito sabor, excelente serviço e ótimo preço. É um ambiente descontraído, confortável e bem localizado, onde as pessoas se sentem em casa", descreve o proprietário, José Graça Couto.

Para os que procuram se esquentar no frio, José recomenda o creme de aspargos (R$ 62), gratinado com parmesão e acompanhado de torradas da casa, e o filé au poivre com risoto de queijos (R$ 107). O proprietário recomenda vinhos de uva Malbec como uma bela alternativa de harmonização com os pratos.

Uma nova alternativa

“Uma casa aconchegante, com comidas bonitas e saborosas, que saem por um preço justo”, define o proprietário Maurício Valim sobre o restaurante Sauz. A idealização do espaço partiu da vontade de levar para o Guará um ponto gastronômico de qualidade. “Abrimos em 2017. Naquela época, o Guará era muito carente de restaurantes de qualidade, e é até hoje. É um bairro que está crescendo muito, com prédios novos e um público mais jovem. O Guará tem uma demanda muito grande para esse tipo de serviço e as pessoas acabam saindo daqui para poder encontrar locais desse tipo”, explica Maurício. No período de frio, o prato recomendado pela casa é o Sauz steak (R$ 47,90), bife ancho grelhado coberto com molho de cogumelos flambados ao conhaque, guarnecido com risoto de cogumelos e coberto com crocante de bacon. Para harmonizar, o proprietário indica um vinho tinto de preferência do cliente.

Para aquecer o coração

Com um ambiente reservado e romântico no Lago Sul, o Au Fondue soma mais de 30 anos de experiência com pratos de aquecer o coração. Como o próprio nome da casa sugere, o carro-chefe daquele tradicional chalé são os fondues, iguaria de origem suíça feita à base de queijo ou chocolate, sempre derretidos e servidos em uma panela funda sob chama.

Quando chega o frio no Cerrado, e o movimento no restaurante aumenta consideravelmente, o que mais apetece aos clientes é a opção de rodízio de fondue, com queijo, carne, frango e chocolate, mais acompanhamentos, servido, diariamente, por a partir de R$ 109 por pessoa. Para harmonizar, há uma carta de vinho em que se destacam o tinto italiano Chianti e o branco Terre Di Raí, que encorpam e acentuam a potência de sabores.

Música, risoto e vinho

Das mãos da renomada chef gaúcha Ticiana Werner, faz-se o variado menu do restaurante de mesmo nome. Referência na gastronomia brasiliense há 15 anos, com apresentações rotineiras de jazz, world music e MPB, a casa é totalmente pensada para tornar a experiência o mais agradável possível, com um clima intimista, bons vinhos e pratos saborosíssimos. As recomendações da chef para a chegada do frio são o risoto de cordeiro (R$ 58), com arroz carnaroli, pernil de cordeiro desfiado, queijo parmesão e geleia de pimenta agridoce, além do recém-lançado nhoque de mandioca e charque (R$ 56), com mandioca em fonduta de parmesão, charque crocante e salsa. Para harmonizar com ambos, a casa indica o vinho suave Sensi Collezione Chianti DOCG, feito com uvas sangiovese e tido como fresco e equilibrado.

Vista monumental

Em meio ao Eixo Monumental, basta subir a Torre de TV para vislumbrar a bela paisagem do restaurante Mezanino. Fruto de uma empreitada de dois cozinheiros da Praia de Pipa, Rio Grande do Norte, a casa conseguiu superar em sua cozinha um complexo desafio imposto pelas normas de tombamento de monumento histórico: é proibido usar o fogo. A solução foi montar um sistema de cocção elétrica mais que o suficiente para os chefs entregarem pratos quentes deliciosos para os que se sensibilizam com a vinda do frio.

Para se climatizar às baixas temperaturas, o prato o Vegano (R$ 79) aparece como destaque, com linguini ao molho sugo, palmito pupunha assado e uma cama de cogumelos com aspargos e pimenta jalapeño. Outro ponto alto é o risoto de linguiça apimentada (R$ 83), com uma redução de abacaxi caramelizado e pimenta de cheiro.

*Estagiário sob a supervisão de Severino Francisco

Fonte: IB Isabela Berrogain DC Diogo C. Franco*