Peixes e heróis + Opções múltiplas + Um papa léguas + Fora do jogo

19 de julho de 2021 26

Peixes e heróis

As guerras são ocorrências terríveis, mas como nascem flores no lodo, nelas são colhidos grandes exemplos de solidariedade humana, como também ocorre na pandemia. Em meio à desumanidade dos corruptos que lucram com ela, à custa de vidas humanas, nunca foram antes tão amados os médicos e profissionais envolvidos na logística sanitária requerida para o tratamento. O vírus exige recursos e profissionais preparados para uma luta em que, como nas guerras, arriscam a vida.

A necessidade humana de se encontrar para debater e solucionar problemas encontrou na pandemia um desafio que veio a calhar com o desenvolvimento de recursos tecnológicos para a promoção de eventos virtuais com boa fluência. Não é exagero afirmar que os encontros virtuais ganharam excelência e depois deles nada mais será como antes.

O que for possível resolver à distância certamente será, até com economia de gastos, mas há eventos que não podem ser substituídos pela tecnologia e requerem a presença humana. É o caso do Festival Nacional do Tambaqui da Amazônia, que na edição de 2021 terá em setembro realização simultânea em 30 cidades de Rondônia e em todas as unidades da Federação. É um evento com grande capacidade para atrair adesões e crescer ainda mais nas próximas edições, até para homenagear os heróis da saúde que viabilizam com seu sucesso os eventos presenciais.

................................................................................

Opções múltiplas

Para quem queria fugir da polarização raivosa entre bolsonaristas e petistas, já existem múltiplas opções para uma terceira via nas eleições presidenciais do ano que vem. Boa parte do Centrão já projeta a candidatura do presidente do Congresso Nacional Rodrigo Pacheco (DEM). O ex-partido do presidente Bolsonaro, o PSL, confirma o lançamento do nome do apresentador José Luiz Datena. Por sua vez, o PSDB tem a opção de lançar a novidade, o novo, o governador gay do Rio Grande do Sul Eduardo Leite. O ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, odiado tanto por petistas como pelos bolsonaristas, acena candidatura presidencial pelo Podemos.

Eleições 2022

Num cenário cada vez mais indefinido, com possíveis alterações na legislação eleitoral, como a criação da federação dos partidos e a instituição do voto distrital, a eleição de 2022 ainda é prejudicada com a pandemia do coronavirus e sujeita a alterações no quadro de partidos com a janela partidária, que permite em março do ano que vem aos deputados estaduais e federais a troca de legendas sem as devidas punições. Por enquanto não dá para saber quem é quem e isto deixa os articulistas na mão, tateando ou se utilizando até do “achômetro” para clarear um panorama tão nublado.

Um papa léguas

Conhecido como o político mais ágil nas visitações em campanha políticas em nosso estado, o ex-governador e ex-senador Valdir Raupp (MDB) corre trecho pelo interior afora em busca de sua volta ao Congresso Nacional. O Papa Léguas rondoniense teve um mandato produtivo no Senado, destacou-se como presidente nacional do MDB e é conhecido pelo fato de que sempre quando está em inferioridade numa disputa eleitoral virar o jogo. Mas nas ocasiões em que foi favorito nas pelejas eleitorais sempre levou pau. Nesta campanha ele tem tudo para virar o jogo, está em plena recuperação política.

Fora do jogo

O grande prejudicado com a postulação ao Senado de Valdir Raupp é Expedito Junior (PSDB). Raupp vai devorar Expedito a bocadas nos principais redutos do tucano, como Região do Café, Zona Mata Rondoniense e Cone Sul do Estado. Não bastasse, Raupp, sem Confúcio para atrapalhar, tem grande aceitação do Vale do Jamari (região polarizada por Ariquemes) e na capital, o grande colégio eleitoral do estado, com quase um terço dos eleitores, o ex-governador também está melhor postado do que o rival, já que Expedito de tão rejeitado em Porto Velho foi até escondido na campanha do prefeito reeleito Hildon Chaves.

Os reforços

O presidente estadual do Avante, deputado Jair Montes, reforça as suas paliçadas com vistas às eleições do ano que vem e já tem conquistado adesões importantes como a do ex-prefeito de Porto Velho Carlinhos Camurça. Não se sabe ainda se Camurça volta ao cenário político disputando um cargo à Câmara Federal, ou se pretende concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa. Carlinhos é tido um político em decadência, Montes em ascensão. É claro que Montes não vê Carlinhos como uma ameaça a sua reeleição, senão nem a filiação do ex-prefeito teria sido aceita pelo Avante...

Via Direta

*** A bancada feminina na Assembleia Legislativa de Rondônia deverá aumentar muito nas eleições do ano que vem *** Além das atuais deputadas Rosangela Donadon (Vilhena) e Cassia das Muleta (Jaru) ex-deputadas, ex-prefeitas e vereadoras bem votadas entram na peleja e com boas chances de chegar lá *** São tantas aglomerações em Porto Velho que fica parecendo que por aqui o coronavirus foi banido do mapa.

Fonte: CARLOS SPERANÇA
POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Quenoticias.com.br. E-mail: csperanca@enter-net.com.br