Prefeito interino de Ji-Paraná abre temporada de revanchismo e demite mais de mil

28 de março de 2024 42

E ainda: Mariana Carvalho pode estar abusando do poder político, e sindicato diz ue governo não tem propostas para saúde

Fazendo a limpa

Mal sentou na cadeira e o novo prefeito de Ji-Paraná, Joaquim Teixeira dos Santos ‘passou o rodo’ nos servidores da prefeitura. Nesta quarta-feira, quase mil foram demitidos sem nenhuma justificativa , exceto o fato de terem sido nomeados por Isaú Fonseca. Ele também demitiu 17 secretários municipais, dando uma geral na administração.

Os mais afoitos

Dirão que o prefeito interino está correto, mas não é bem assim. Convênios, processos em andamento, pagamentos, enfim, tudo que depende da máquina pública deve emperrar por vários dias. A instabilidade política é o que de pior pode acontecer para a população, que vê seu representante afastado e uma verdadeira dança das cadeiras.

Afastado

De suas funções desde a última terça-feira, quando acordou com agentes da Polícia Civil e Ministério Público batendo na porta de sua casa, Isaú Fonseca se movimentou no sentido de se livrar das acusações. Contratou o advogado Nelson Canedo que por sua vez chamou o criminalista Renato Cavalcante para auxiliar. Canedo e Cavalcante também cuidam da defesa do filho de Isaú, o vereador Welinton Poggere Góes da Fonseca, que também é presidente da Câmara de Ji-Paraná. Isaú acredita que poderá retornar ao cargo nas próximas semanas. Da última vez que ficou afastado, em 2023, passou 155 dias fora do cargo. Agora não quer incorrer nos mesmos erros.

Voltando

A questão dos afastamentos de gestores, por mais que pareça algo simples, não é. Mesmo não gostando da figura que foi eleita, é imperativo que os mandatos sejam cumpridos, afinal quem paga o preço é a sociedade. Guajará-Mirim e Candeias do. Jamari são dois exemplos de fracasso de gestão. E agora Ji-Paraná passa pelo mesmo trauma. O revanchismo evidente na demissão dos servidores e secretários também indicam falta de maturidade por parte do sucessor, que deveria se ambientar e tomar pé da situação em que se encontra a máquina pública, ao invés de simplesmente demitir todo mundo. Mesmo que sejam necessárias as mudanças, afinal trata-se de cargos de confiança, isso pode ser feito aos poucos, sem acarretar prejuízos para a cidade.

Abuso de poder

Mariana Carvalho, que não ocupa função pública atualmente, esteve presente a Sessão especial de reinauguração do plenário da Câmara Municipal de Porto Velho, essa semana. Por mais que ela já tenha sido vereadora, o convite deveria ter sido estendido a todos os ex-edis. A presença dela configura abuso de poder político, e se o Ministério Público decidir atuar nesses casos gritantes, ela própria forneceu subsídios, ao postar uma série de fotos em suas redes sociais. Já vi candidato cair por muito menos, mas isso eram outros tempos…

Azedou

Nesta quarta-feira, 27, representantes dos servidores da Saúde estiveram reunidos com o presidente da Mesa de Negociação Permanente (MENP), além do Chefe da Casa Civil do governo Marcos Rocha, Júnior Gonçalves e o resultado foi….zero. De acordo com os sindicalistas, o governo não levou nenhuma proposta para as pautas apresentadas que deveriam ter sido discutidas na reunião. Os representantes do governo disseram que o Estado está sem dinheiro em caixa. O sindicato rebateu alegando que Rondônia teve um acréscimo de quase R$ 3 bilhões no orçamento entre 2023 e 2024, e “se recusa a diminuir despesas com cargos comissionados”.

Pauta furada

A reunião de hoje iria debater a isonomia do Auxílio-Alimentação. Atualmente, o servidor da saúde ganha R$ 258,00 de auxílio, enquanto Casa Civil, Governadoria, Segep, e Sepog, ganham R$ 1.560,00. Os outros dois itens de pauta indicados são o Auxílio-Transporte e as perdas inflacionárias. "Não há mais clima para uma nova audiência de conciliação. O Governo deixou claro hoje que não tem proposta e dificilmente vai apresentar algo dia 7 de abril no Tribunal de Justiça", comentou Célia Campos. O sindicato irá pedir que o processo que suspendeu a greve da saúde seja julgado (Agravo da liminar). "O servidor quer solução. Está cansado de baixos salários, se sentindo desvalorizado, e sem condições de trabalho. Até hoje a categoria ainda se ressente das sequelas deixadas pela pandemia da COVID-19, mas o Governo insiste em não dar importância aos profissionais da saúde", finalizou Célia.

Suplementar

Já que o assunto com a saúde é falta de dinheiro, a Assembleia Legislativa aprovou esta semana um crédito suplementar de pouco mais de R$ 7,1 milhões para o governo investir em educação (R$ 2.940.118,56), R$ 1.392.095,00, beneficiando a Fundação Cultural do Estado de Rondônia (Funcer) e R$ 2.771.784,02, em favor da unidade orçamentária Fundo Penitenciário do Estado de Rondônia (Fupen). A votação dos projetos de lei aconteceu durante sessão extraordinária, na terça-feira (26).

6%

Pegou mal a atitude do governador Marcos Rocha em ceder à pressão das companhias aéreas e reduzir para 6% o ICMS da gasolina de aviação em troca de míseros quatro voos a mais para Porto Velho. Apesar de no primeiro momento isso parecer algo bom, na verdade vai custar caro aos contribuintes que seguem pagando o imposto extorsivo. Para combustíveis normais o ICMS é de 26%.

Alergia grave

Morreu nesta quarta-feira, 27 em Porto Velho, a pequena Danielle Shockness, de 10 anos, que estava internada desde sexta-feira (23), dia em que a mãe dela recebeu a ligação da diretoria da Escola Estadual Franklin Delano Roosevelt, informando que a menina estava passando mal e que era preciso buscá-la com urgência. Segundo Queila Shocknesss, mãe da criança, ela tinha alergia severa à proteína do leite de vaca e teria comido uma macarronada na escola, que não soube informar quais ingredientes haviam sido usados. De acordo com a mãe da. criança, a escola estava ciente que a Danielle tinha um laudo severo, que ela não podia comer nenhum alimento com derivado do leite. O caso deverá ser judicializado, mas a dor da perda, essa nada vai compensar. A Defensoria Pública acompanha o caso e por meio de nota, informou que se solidariza com a família e que fará o acompanhamento do caso e das investigações pertinentes à apuração dos fatos.

Hóspede ilustre

Desembarcou nesta quarta-feira em Porto Velho, o conselheiro do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro Domingos Brazão. Mas ele seguiu direto, sob forte escolta, para o presídio federal, onde deverá permanecer por tempo indeterminado. Ele é um dos acusados de mandar matar a vereadora carioca Marielle Franco, em março de 2018.

Já viu nossas notas?

Visite nossa seção ‘Notes’, que fica localizada no topo do site. Estamos sempre atualizando por lá com pesquisas eleitorais e notícias relevantes. Abaixo, um dos exemplos:

Feriadão

Tribunais, governo do Estado e prefeituras de Rondônia decidiram que seria uma boa idéia enforcar a quinta-feira e estender o feriado de sexta-feira Santa. Pontos facultativos foram decretados em toda gestão.

Estudo aponta que hormônio torna mulheres mais propensas ao vício em cigarro

O hormônio sexual feminino, o estrogênio, e sua associação com a nicotina, presente nos cigarros de tabaco, pode tornar as mulheres mais propensas ao vício. A descoberta apresentada por pesquisadores da Universidade de Kentucky, nos EUA, no encontro anual da revista American Society for Biochemistry and Molecular Biology, nesta segunda-feira, pode potencialmente abrir novos caminhos para o tratamento de pessoas que querem parar de fumar. Os dados do novo estudo sugerem que as mulheres se tornam dependentes da nicotina após menos exposição do que os homens. Elas também têm mais dificuldade em abandonar o uso da substância.

Fonte: ALAN ALEX
PAINEL POLITICO (ALAN ALEX)

Alan Alex Benvindo de Carvalho, é jornalista brasileiro, atuou profissionalmente na Rádio Clube Cidade FM, Rede Rondovisão, Rede Record, TV Allamanda e SBT. Trabalhou como assessor de imprensa na SEDUC/RO foi reporte do Diário da Amazônia e Folha de Rondônia é atual editor do site www.painelpolitico.com. É escritor e roteirista de Programas de Rádio e Televisão. .