Um planeta semelhante à Terra 'escondido' no Sistema Solar?

6 de setembro de 2023 126

Ao estudar o movimento de objetos celestes no Cinturão de Kuiper, na órbita de Netuno, equipe de astrônomos japoneses indica a possibilidade de um planeta semelhante ao nosso ainda não descoberto no Sistema Solar. Encontrar exoplanetas (planetas fora do nosso sistema solar) não é tarefa fácil. Ainda assim, 5.502 já foram descobertos desde 1992, quando o primeiro foi encontrado.

Agora, uma equipe de astrônomos aventa o impensável: a possibilidade de existir um planeta semelhante à Terra ainda por descobrir no nosso próprio sistema solar.

Mas descobrir objetos celestes no nosso próprio sistema solar é um pouco mais complicado e envolve encontrá-los através da observação do movimento de outros astros. Netuno, por exemplo, foi descoberto depois que o astrônomo e matemático Urbain Le Verrier identificou uma diferença entre a órbita observada de Urano e a forma como ela era prevista pela física newtoniana.

sso o levou a suspeitar que a alteração da órbita fosse provocada pela influência gravitacional de um planeta localizado além de Urano. Dito e feito: quando o astrônomo alemão Johann Gottfried Galle foi checar o local onde o novo planeta deveria estar, lá estava Netuno.

Enfim o famoso "Planeta 9"?

Durante anos, astrônomos especularam sobre a existência de outro mundo ainda por se descobrir no nosso sistema solar, vulgarmente conhecido como "Planeta 9". Agora, cientistas japoneses foram ainda mais além, sugerindo que haveria outro planeta "semelhante à Terra" a ser descoberto — e bem mais próximo de nós.

Num novo artigo publicado no The Astronomical Journal, os astrofísicos Patryk Sofia Lykawka, da Universidade Kindai, no Japão, e Takashi Ito, do Observatório Astronômico Nacional japonês, analisam o movimento dos objetos celestes no Cinturão de Kuiper.

Por meio de simulações, a equipe concluiu que um planeta do tamanho da Terra poderia estar por trás dos movimentos incomuns de astros além da órbita de Netuno.

 

Segundo os pesquisadores, o planeta teria uma massa entre 1,5 e 3 vezes maior que a da Terra e uma órbita inclinada em cerca de 30 graus.

Eles acreditam que este novo planeta se esconde no Cinturão de Kuiper, um anel circunstelar que se estende logo além da órbita de Netuno. Este, denominado Planeta do Cinturão de Kuiper (KBP), ficaria a uma distância de até 500 unidades astronômicas (UA) do Sol, 500 vezes a distância entre a Terra e o Sol, e mais próximo do que o lendário "Planeta 9".

De acordo com especialistas, o KBP é até três vezes mais massivo que a Terra, mas as suas temperaturas são provavelmente demasiado baixas para suportar a vida como a conhecemos.

Segundo os autores do estudo, tais suposições são independentes do suposto "Planeta Nove", que alguns teorizaram ser muito mais massivo e mais distante do que um potencial planeta semelhante à Terra no Cinturão de Kuiper.

Compare as fotos do supertelescópio James Webb com seu antecessor

Compare as fotos do supertelescópio James Webb com seu antecessor

Fonte: DEUTSCHE WELLE