Em Machadinho, Paulo da Remap usa vereadores para que o prefeito possa ganhar um dos maiores salários do Brasil

5 de junho de 2024 42

O povo não pode reclamar nem na igreja: o presidente da Assembleia de Deus, o filho dele e a mulher dele mamam nas tetas do poder. Dois são funcionários da prefeitura e uma é funcionária de uma deputada ligada ao prefeito

Maçom, prefeito Paulo da Remap paga R$ 91 mil em bíblia de concreto para agradar evangélicos

Terror em Ariquemes: tem Fera, tem fantasma, e agora também tem homem invisível

Deputado Rodrigo Camargo, um delegado fora da lei

A cara de pau de seis vereadores ligados ao prefeito de Machadinho do Oeste, Paulo da Remap, é impressionante. O mais interessante é aparentemente acharem que o povo é idiota. O vereador Amauri Valle, por exemplo, tentou jogar para o Tribunal de Contas do Estado a responsabilidade, dizendo que o TCE quer saber sobre o aumento de salários.

Assim, em um plenário que algumas pessoas disseram parecer uma tenda de circo, seis vereadores passaram os próprios salários para R$ 9.900,00. O vice-prefeito vai passar a ganhar R$ 15 mil, e o prefeito R$ 25 mil.

O prefeito de Machadinho D’Oeste passará a ganhar um dos maiores salários do Brasil. Só para se ter uma ideia, o prefeito de Salvador (BA), que está em 14º lugar no ranking, ganha R$ 28 mil. Agora olhem a diferença da arrecadação do município de Salvador para Machadinho. O que o eleitor precisa fazer é marcar a cara desses vereadores na memória, e não votar neles nunca mais.

Vejam a cara de quem votou para que o prefeito de Machadinho tenha um dos maiores salários do Brasil

Amauri Valle, mas conhecido como Amauri Motoqueiro, tem sorte em não viver na era medieval, caso contrário a sentença dada pelo rei deveria ser açoitamento em praça pública. Como a família dele mora em Maringá (PR), ele vive viajando. De acordo com os opositores Amauri seria pau mandado do prefeito, e geralmente vai à sessão quando precisa defender Paulo da Remap.

O prefeito, segundo dizem, conta com o apoio de vereadores que na antiguidade seriam atirados aos leões em uma arena. Esse grupo apresentou o projeto de lei aumentando o salário do prefeito. Isso porque Paulo da Remap aparentemente não teve coragem para isso, porque a cidade está abandonada. É possível ver carro caído em buraco no meio da rua, na região central.

Se você estiver na região central da cidade e vir um carro caído em um buraco no meio da rua, não se assuste. É sinal de que você está em Machadinho

E o contribuinte está em uma situação tão difícil que não pode nem pedir ajuda da Igreja. A família do presidente da Assembleia de Deus, por exemplo, mama nas tetas do poder.

O pastor Jairo de Souza Santos, presidente da Igreja Assembleia de Deus, é comissionado e ganha R$ 2.874,66 na prefeitura. O filho dele, Jailson Schaustz Santos, também é comissionado na prefeitura, e ganha R$ 7.362,18 por mês. A mulher do pastor, Geocelina Conceição Schuaustz, é comissionada no gabinete da deputada Rosângela Donadon, e ganha R$ 2.304,78 por mês. A deputada Rosangela Donadon é aliada do prefeito.

Na casa do pastor, parece que todos mamam no poder. Veja os contracheques

Veja aqui o link do portal transparência, onde está o contracheque da esposa do pastor:

https://transparencia.al.ro.leg.br/GestaoPessoas/RemuneracaoServidores/detalhes/311133

Há mais parentes de pastores mamando na prefeitura, porque Paulo da Remap, aparentemente, conta com votos do rebanho em sua próxima campanha eleitoral, e supostamente estaria usando dinheiro público para comprar esse apoio. Na teoria, o prefeito paga o pastor e o pastor traz o rebanho.

O Entrelinhas mostrou recentemente que Paulo da Remap pagou, com dinheiro público, R$ 91.226,00 em uma bíblia de concreto, para agradar eleitores evangélicos. Aqui, bíblia vai em minúsculo, pois não é a Bíblia, e sim uma imagem colocada para supostamente conseguir votos. Na verdade, ele pagou mais. Essa nota é somente da bíblia de cimento. O Entrelinhas está procurando a nota fiscal do que Paulo da Remap gastou com o piso onde está a tal bíblia. Ajudem o Entrelinhas, por favor. Encaminhem a nota fiscal do piso.

Eita bíblia de concreto cara

A bíblia de cimento custou mais de R$ 91 mil

O prefeito e o vice, comemorando diante da imagem. Um maçom e um evangélico, finalmente se abraçando

Fonte: SALINANILT