‘Tratado como criminoso’, desabafa aos prantos Gusttavo Lima

31 de maio de 2022 108

Gusttavo Lima desabafou sobre a polêmica dos cachês com valores altíssimos pagos por prefeituras de cidades pequenas, como Conceição do Mato Dentro, em Minas Gerais, São Luiz, em Roraima, e Magé, no Rio de Janeiro.

“Diante de tudo isso que está acontecendo, muitas inverdades sobre meu nome, sobre minha carreira. Vocês sabem da índole que eu tenho, do meu caráter, da minha criação. Quero desabafar com vocês, porque são os únicos que merecem uma explicação minha. Eu agradeço do fundo do meu coração a tudo o que a imprensa já fomentou na minha carreira, mas eu queria pedir a vocês um pouco mais de cautela porque, quando a gente mexe com honra e caráter de alguém, tem um monte de pessoas por trás. Então queria que vocês tivessem mais cuidado”, começou ele.

“Nunca me beneficiei sobre dinheiro público, empréstimo, ou algo do tipo. Minha vida foi sempre trabalhar. Em 2019, fiz quase 300 shows. Temos uma equipe gigantesca de colaboradores. De forma sincera, não compactuo com dinheiro público. Pago todos os meus impostos em dia”, disse.

“Sobre shows de prefeituras, acho que todos os artistas já fizeram ou fazem shows de prefeituras. Na minha forma de pensar, isso é sobre valorizar a nossa arte. Se o que a gente tem é nossa música, nossa voz, a gente ganha dinheiro com isso. A gente paga as nossas contas com isso”, continuou.

“Eu sou um trabalhador normal, como todos vocês. Não é por ser uma prefeitura que eu vou deixar de cobrar o meu valor. Eu também tenho minhas contas para pagar. Não é por fazermos música que precisamos receber menos”, argumentou.

“Nunca pensei que ser bem-sucedido no Brasil traria tanta inveja, tanta coisa ruim. Às vezes dá vontade de sumir para ver se essa perseguição acaba. Vocês podem ter certeza que sou um cara 100% correto, 100% honesto nas minhas coisas”, disse o cantor, que chegou a chorar durante a gravação.

“Estou cansado, quase jogando a toalha. É triste ser tratado como um criminoso, um bandido, aguentando tanta gente me batendo, me esculhambando”, completou.

Fonte: ISTOÉ